Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Um ano inesquecível neste século: Vasco

Nesta série, PLACAR traz um ano inesquecível neste século para cada um dos 12 grandes clubes brasileiros

O vascaínos sofreram muito neste século. Alguns anos foram bem dolorosos para um dos maiores clubes do Brasil. Contudo, em 2011, o time teve um ano quase que dos sonhos.

O ano começou com uma vitória sobre o Cerro Porteño em amistoso, mas logo a primeira crise veio. Nos primeiros quatro jogos oficiais, pelo Campeonato Carioca, foram quatro derrotas, incluindo uma para o Flamengo. O primeiro ponto veio no quinto jogo, em empate contra o Volta Redonda.

Na Taça Guanabara, o time foi quinto em seu grupo, com apenas duas vitórias. Na Taça Rio, contudo, o time foi muito bem. Foram cinco vitórias, dois empates e apenas uma derrota. O time se classificou em primeiro e pegou o Olaria na semifinal. Com vitória de 1 x 0, o clube chegou à final da Taça Rio. O rival seria o Flamengo, segundo colocado no grupo do Vasco, e campeão do primeiro turno. Uma derrota significaria dar o título ao rival. Após empate em 0 x 0 no tempo normal, o Flamengo sagrou-se campeão carioca com vitória de 3 x 1 nos pênaltis.

Mesmo com o vice-campeonato, vitórias como o 9 x 0 contra o América, mostrou que o time tinha qualidade. O foco ficou inteiro na Copa do Brasil. Neste momento, o clube iniciaria a disputa da fase quartas de final. Antes, o clube havia passado por Comercial-MS, ABC-RN e Náutico, com três vitórias e dois empates em cinco jogos.

Antes do início do Brasileiro, o clube enfrentaria o Atlético-PR. Nos jogos mais difíceis até então, o Cruz-maltino empatou em 2 x 2 no Paraná e se classificou após o 1 x 1 no Rio de Janeiro.

A semifinal seria contra o Avaí. Após empate em 1 x 1 no jogo da ida, a vitória de 2 x 0 em Santa Catarina classificou o clube para a decisão. Na primeira final, em São Januário, o Vasco venceu por 1 x 0, gol de Alecsandro. 

No jogo e volta, em Curitiba, Alecsandro fez 1 x 0 e colocou o Vasco com a mão na taça. Bill e Davi viraram no primeiro tempo para o Coxa, mas Éder Luís empatou logo do começo da segunda etapa. O Coxa ainda fez 3 x 2 com Willian, mas a taça ficou no Rio de Janeiro.

No Brasileiro, sem responsabilidade, o Vasco fez um grande torneio. Disputou o título contra o Corinthians até o final. Contudo, foi vice-campeão, a dois pontos do campeão Corinthians. Com a vaga já garantida na Copa Libertadores, o vice significou apenas a melhor campanha do clbue desde que o torneio é disputado por pontos corridos. 

Contra o Flamengo, no Engenhão, mais de 40 mil pessoas viram a partida, no sétimo maior público do torneio. Com média de 16.889 torcedores por jogo, o clube teve a sétima maior média de público do torneio.

Enquanto disputava o Brasileiro, o clube jogou a Copa Sul-americana, como preparatório para a Copa Libertadores. Na primeira fase o time passou pelo Palmeiras por conta do gol marcado fora de casa. Nas oitavas de final, enfrentou o Aurora, da Bolívia. Após perder por 3 x 1 na altitude, venceu por 8 x 3 em casa. 

Foi o único brasileiro classificado para as quartas de final. Enfrentou o Univeristário-PER e perdeu por 0 x 2 fora de casa, mas se classificou com uma goleada de 5 x 2 em casa. Já na semifinal, empatou em 1 x 1 com a Universidad de Chile em casa e foi derrotado por 0 x 2 no Chile, sendo eliminado aí.

Bernardo e Diego Souza foram os artilheiros do clube na temporada, com 18 e 17 gols, respectivamente.

GRANDE FORÇA

Elenco forte: Diferentemente do que acontece atualmente, em 2011 o Vasco tinha um elenco bem forte. Jogadores como Diego Souza e Bernardo brilhavam na meia, Alecsandro marcava gols no ataque, Dedé era absoluto na defesa e Fernando Prass brilhava no gol. O clube ainda contou com os restornos de Juninho Pernambucano e Felipe, ídolos do passado, que comandaram a equipe, que ainda tinha Éder Luís reforçando o ataque.

PERSONAGEM

Fernando Prass: Num time que tinha retorno de Juninho Pernambucano e Felipe, que brilhou mesmo foi Fernando Prass. Antes do retorno dos ídolos para um Brasileiro quase perfeito e na parte final da Copa do Brasil, Prass comandou o clube na conquista da Copa do Brasil, fechando o gol e ajudando o time a sair com a taça. Jogou 75 jogos na temporada, ou seja, todos os gols da equipe neste ano.

GRANDE JOGO

01/06/2011 – Vasco 1 x 0 Coritiba: O jogo de ida da final da Copa do Brasil foi quem deu o título do torneio ao Vasco. Alecsandro fez o gol aos seis da segunda etapa. Ele ainda não saberia, mas esse gol foi fundamental para a conquista vascaína naquele ano.

TÍTULOS

– Copa do Brasil

CAMPANHA

75 jogos, 36 vitórias, 22 empates e 17 derrotas – 132 gols pró e 84 gols contra – 57,8% de aproveitamento