Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Uefa convida Eriksen e médicos que o salvaram para final da Euro

Em recuperação de cirurgia cardíaca, meia pode ser presença ilustre na decisão da competição marcada para o próximo domingo, 11, em Wembley

Por Da Redação Atualizado em 6 jul 2021, 18h01 - Publicado em 6 jul 2021, 17h47

A Uefa convidou o meio-campista dinamarquês Christian Eriksen, sua esposa e médicos responsáveis por salvar a sua vida para a final da Eurocopa, programada para o próximo dia 11, em Wembley, na Inglaterra. O jogador sofreu uma parada cardíaca e precisou ser ressuscitado dentro de campo na partida entre Dinamarca e Finlândia, em 12 de junho, no estádio Parken.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

O convite foi feito pelo próprio presidente da entidade, Aleksander Ceferin, que explicou que Eriksen ainda não confirmou presença até o momento. Ele está de férias com a família na Dinamarca, após ser submetido a uma cirurgia para a implantação de um aparelho para corrigir o problema o levou a um mal súbito. O dispositivo, uma espécie de desfibrilador, impedirá potenciais distúrbios em seu coração.

“Após Christian ter sido submetido a diferentes exames no coração, foi decidido que ele deveria ter um ICD (sigla em inglês para cardioversor desfibrilador implantável, CDI). Esse dispositivo é necessário depois de um ataque cardíaco devido a distúrbios de ritmo cardíaco”, explicou Morten Boesen, médico da seleção dinamarquesa.

  • A decisão da Eurocopa sairá do vencedor de Itália e Espanha contra Inglaterra e Dinamarca, que faz heroica campanha desde a derrota na estreia, eliminando País de Gales, nas oitavas de final, e República Checa, nas quartas.

    O jogador da Inter de Milão desmaiou aos 42 minutos do primeiro tempo da partida, quando o placar estava zero a zero, após receber uma cobrança de lateral de um companheiro. A bola chegou a tocar o corpo do dinamarquês antes que ele caísse no chão desacordado.

    Christian Eriksen sofreu uma parada cardíaca quando atuava pela Dinamarca -

    A opção do camisa 10 dinamarquês de aceitar a operação deve inviabilizar a permanência na Inter, uma vez que leis italianas não permitem que um jogador atue profissionalmente após a realização dessa cirurgia.

    Em 2019, o holandês Daley Blind, do Ajax, passou por um procedimento cirúrgico após ser diagnosticado com miocardite. Ele teve introduzido um marcapasso e seguiu jogando profissionalmente. Inclusive, foi titular da Holanda, eliminada nas oitavas de final da competição.

    Continua após a publicidade
    Publicidade