Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Com arquibancadas vazias, três jogos da Copa América dão prejuízo

Comitê Organizador Local teve de arcar com as despesas dos jogos entre Venezuela x Peru, Paraguai x Catar e Uruguai x Equador

Por Estadão Conteúdo - Atualizado em 26 jun 2019, 11h50 - Publicado em 26 jun 2019, 11h03

Os dezoito jogos disputados pela fase de grupos da Copa América geraram uma renda de 110 milhões de reais em bilheteria. Mas, apesar do alto valor recebido pelo Comitê Organizador Local (COL), três partidas registraram prejuízos.

Os borderôs das doze primeiras partidas já foram divulgados no site da entidade. Os valores detalhados mostram algumas curiosidades, como o alto número de ingressos distribuídos como cortesias para os duelos de pouco apelo.

Os prejuízos foram registrados nos jogos Venezuela x Peru, Paraguai x Catar e Uruguai x Equador. O déficit de cerca de 2,8 milhões de reais somadas as três partidas tem explicação: além do baixo número de público pagante, há diversas despesas para o COL organizar as partidas. Os aluguéis dos estádios, por exemplo, variam de 250.000 reais  a 350.000 reais. Outro gasto que chamou atenção foi de 713.000 reais com “locação de estruturas complementares” em Peru x Venezuela na Arena do Grêmio.

A receita bruta total dos dezoito jogos foi de 110.823.925 reais. Deste montante, 22.476.630 reais foram obtidos apenas na abertura entre Brasil e Bolívia, no Morumbi. Essa partida também registrou a maior despesa até agora: 6.282.379,80 reais fazendo a renda líquida cair para pouco mais de 16 milhões de reais.

Publicidade

Os valores obtidos com as rendas ficam com o COL, com exceção à venda de camarotes. O montante ajudará no pagamento de 70 milhões de dólares (cerca de 268 milhões de reais) em premiações para as seleções participantes.

Veja a tabela completa da Copa América

O campeão da Copa América receberá 29 milhões de reais, enquanto o vice ficará com 19 milhões de reais. O terceiro colocado terá direito a 15,5 milhões de reais, e o quarto a 11,5 milhões de reais. Por fim, as seleções que caírem nas quartas de final ficarão com 7,7 milhões de reais cada.

Há ainda as premiações por participação para as seleções da América do Sul (mais 7,7 milhões de reais para cada uma) e para os convidados Japão e Catar (4,8 milhões de reais), além de 3,8 milhões de reais distribuídos para logística das delegações.

Até agora, os dezoito jogos somaram 452.000 pagantes, com uma média de cerca de 25.000 por partida. A maior presença aconteceu no confronto entre Chile e Uruguai, com 49.275 pagantes no Maracanã.

Publicidade

A expectativa é de que a média aumente com a chegada dos mata-matas, já que os jogos serão mais atrativos ao público. Durante a fase de grupos, o COL distribuiu ingressos para partidas com pouco apelo. No duelo entre Bolívia e Peru, foram 8.769 cortesias. Já o confronto entre Paraguai e Catar foi assistido por 8.428 pessoas que não pagaram ingresso.

O menor público pagantes foi registrado na partida entre Equador e Japão, na última rodada da fase de grupos. O Mineirão recebeu apenas 2.106 pagantes, para uma renda de 301.525 reais. O borderô dessa partida ainda não foi divulgado pelo COL, mas certamente será mais um que apontará prejuízo.

Publicidade