Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Torcida organizada protesta no CT do Corinthians

Presidente Andrés Sanchez foi o principal alvo da fúria dos torcedores. Clube está ameaçado de rebaixamento e precisa vencer o Vasco no sábado

O Corinthians está a três pontos da zona de rebaixamento com apenas quatro rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro de 2018. A situação desconfortável fez com que cerca de 300 torcedores, a maior parte deles ligados às organizadas Gaviões da Fiel, Estopim e Coringão Chopp, protestassem na porta do CT Joaquim Grava, na tarde dessa sexta-feira, durante o último treino da equipe na preparação para o confronto direto frente ao Vasco, no sábado, em Itaquera.

O presidente Andrés Sanchez foi o principal alvo das manifestações. Uma faixa com a inscrição “Fora Andrés 171” foi colocada no muro da entrada principal do CT. Os cânticos também não aliviaram para o mandatário.

“Ôôô, fora mafioso e ladrão” e “Andrés, ladrão, devolve meu Timão”, foram alguns dos gritos entoados pelos torcedores, que também fizeram ameaças generalizadas: “Ei, você aí, acabo com a sua vida se o Coringão cair”; “Ôôô, ou joga por amor, ou joga por terror”; “Olê lê, olá lá, eu pago meu ingresso, eu posso protestar”; “É guerra, amanhã é guerra”; “Se não ganhar do Vasco, vocês vão se f…”.

Após cerca de uma hora de protesto, o grupo deixou o local em caminhada unida, ao som do hino do Corinthians. Não houve confirmação se algum membro das organizadas teve acesso à área interna do CT para uma conversa com dirigentes, como costumeiramente acontece.

O jogo contra o Vasco, pela 35ª rodada do Brasileirão, começa às 19h (de Brasília) do sábado, no Itaquerão. O Corinthians é o 13º colocado, com 40 pontos, logo à frente do clube carioca, que tem um ponto a menos. O atacante argentino Maxi López, destaque do Vasco na temporada, foi vetado por uma lesão no pé e é desfalque certo.