Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Clássico no Rio tem confusão e botafoguense detido por racismo

Torcedor alvinegro fez gestos em direção à família do jogador do Flamengo Vinicius Junior e foi detido no Estádio Nilton Santos

Um torcedor do Botafogo não identificado foi preso nesta quarta-feira por ofensas racistas durante o empate em 0 a 0 entre alvinegra a equipe e o Flamengo pela semifinal da Copa do Brasil. O homem fez gestos preconceituosos a familiares do jogador flamenguista Vinicius Junior, que estavam no Estádio Nilton Santos. Ele foi flagrado e levado por policiais militares ao Juizado Especial Criminal (Jecrim).

Um vídeo registrou a cena em que o torcedor passa a mão esquerda em seu braço direito, um ato pejorativo e preconceituoso contra pessoas negras.

Vinicius Junior atuou na partida. O atleta de 17 anos começou no banco de reservas e entrou no segundo tempo, mas foi substituído pouco depois com a expulsão de Alex Muralha. Ele saiu para a entrada do goleiro Tiago.

No Twitter, a direção do Flamengo lamentou o caso em publicação de apoio ao jogador e reforçou o repúdio ao ato de racismo. O nome do atacante ficou entre os termos mais comentados na rede social após a partida. “Somos de todos tons de pele, todos os credos, somos todos, menos alguns! Somos rubro-negros! Uma Nação! Racismo, aqui, não!”, escreveu o clube.

Confusões – Também houve registro de tumultos entre torcedores antes e depois da partida. Horas antes do duelo, o ônibus que levava a delegação do Flamengo ao estádio foi recebido com pedradas por alguns botafoguenses, segundo relato do diretor-executivo do clube, Rodrigo Caetano. Imagens veiculadas por alguns órgãos de imprensa mostraram a lateral do veículo amassada.

A entrada da torcida flamenguista no Engenhão também foi bastante tumultuada. Boa parte dos quase 4.000 torcedores que compraram ingresso para assistir ao clássico na casa do rival chegaram ao palco do jogo em cima da hora, o que gerou longas filas no portão de entrada. Após um grupo tentar invadir o estádio, a PM utilizou balas de borracha e spray de pimenta para controlar a situação.

Após o jogo, foi registrada uma briga entre botafoguenses de torcidas organizadas diferentes. Os policiais usaram novamente bombas de efeito moral e até balas de borracha para encerrar o tumulto. Houve feridos sem gravidade e alguns foram presos pela PM e também encaminhados ao Jecrim.

(com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Anderson de Camargo

    Xingar a mãe do juiz pode?

    Curtir

  2. luiz alberto dirschnabel

    A matéria volta e não tem solução, ou tem ? Com a CBF nas mãos destes canalhas não se resolverá este assunto, o babaca do presidente não viaja para o exterior para não ser preso. A Instituição tem força para acabar com a farra destes bandidos infiltradas no futebol, e só querer .

    Curtir