Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
CLIQUE E RECEBA A REVISTA EM CASA A PARTIR DE R$14,90/MÊS Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90

Tite se esquiva de lista para Copa América e defende retorno de veteranos

Técnico não quis antecipar escolhidos para a competição que desfalcará principalmente os clubes brasileiros; Thiago Silva e Daniel Alves foram elogiados

Por Da Redação Atualizado em 14 Maio 2021, 12h54 - Publicado em 14 Maio 2021, 12h32

O técnico Tite preferiu dar poucos indícios sobre a lista de convocados da seleção brasileira para a próxima Copa América, que será anunciada no próximo dia 9 e pode determinar aos clubes brasileiros desfalques por até dez rodadas no início na Série A, além de partidas pela Copa do Brasil.

Questionado durante o anúncio sobre os 24 escolhidos para os dois próximos jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, na manhã desta sexta-feira, 14, que acontecem nos próximos dias 4 e 8, contra Equador e Paraguai, respectivamente, o treinador disse que ainda não fechou a convocação, lembrando de atletas como Rodrygo, do Real Madrid.

  • “Não dá para fechar, não. Se você tiver uma abrangência de 50 atletas… daqui a pouco vamos ter o Vinicius Jr, que vem se firmando no Real Madrid, tem o Rodrygo e uma série de atletas da seleção olímpica que pudemos convocar. Claro que precisamos ter uma espinha dorsal, com alternativas, mas sempre com essa diversidade toda”, disse o treinador.

    A CBF ainda não confirmou qual será a data em que os jogadores se apresentarão para os próximos compromissos. Caso se confirme a previsão, para o dia 27, já serão, pelo menos, duas rodadas do Campeonato Brasileiro, além do confronto de ida pela terceira fase da Copa do Brasil.

    A convocação para a Copa América acontecerá no dia 9. A seleção estreia no próximo dia 14, quando enfrenta a Venezuela, em Bogotá, na Colômbia, pela rodada de abertura do grupo B. “Claro que vamos ter bom senso, mas a seleção brasileira tem uma responsabilidade muito grande, e vamos pensar essencialmente nesses dois jogos”, afirmou.

    As principais novidades foram as presenças do zagueiro Lucas Veríssimo, do Benfica, e dos atacantes Gabriel Barbosa, do Flamengo, e Vinicius Junior, do Real Madrid, além dos retornos dos veteranos Thiago Silva, 36 anos, e Daniel Alves, 38, bastante elogiados pelo treinador.

    “É difícil falar em individualidades, a gente procura fortalecer o conjunto. Não gosto da palavra de se reinventar, a gente se modela em situações diferentes. O Thiago já está inventado, ele tem uma grande capacidade como profissional de ter cuidados físicos, é um verdadeiro atleta, pelos cuidados que tem, as questões físicas que exerce. A qualidade dele é inigualável, as percepções de cobertura e posicionamento sobram. Essa qualidade técnica junto com a conduta dele lhe permitem jogar em alto nível”, explicou Tite.

    “Ele é de alto nível, tem longevidade da carreira, tem o bom momento e o histórico dentro da Seleção. Principalmente quando se tem jogos de Eliminatórias, procuramos aspecto físico e técnico na sua plenitude. Temos a felicidade de ver o Dani jogando em alto nível. Como o Thiago Silva, procuramos no Dani toda a busca desse perfil e fortalecer cada vez mais”, acrescentou, sobre Daniel Alves, embasado por levantamento de que o jogador atuou em 79% dos minutos do São Paulo desde a sua chegada.

    Esse é o primeiro jogo da seleção seis meses depois da última partida, quando venceu o Uruguai por 2 a 0, em Montevidéu, pela quarta rodada das Eliminatórias, em 17 de novembro do último ano. Na ocasião, Tite não pôde contar com Neymar e teve Éverton Ribeiro como camisa 10.

    A equipe lidera as Eliminatórias com 100% de aproveitamento, quatro vitórias em quatro partidas disputadas, o melhor início da seleção em 50 anos.

    Continua após a publicidade
    Publicidade