Clique e assine a partir de 9,90/mês

Tite ‘provoca’ patrocinadora da CBF em entrevista cheia de surpresas

Além de fazer "sugestão" a rede de cartões de crédito, treinador da seleção respirou fundo antes de fugir de polêmica com Diego, do Flamengo

Por Luiz Felipe Castro - Atualizado em 2 Jun 2018, 19h18 - Publicado em 2 Jun 2018, 15h04

LIVERPOOL – A primeira entrevista de Tite desde o início da preparação para a Copa do Mundo, na qual o treinador da seleção brasileira revelou neste sábado que Neymar entrará no intervalo do amistoso contra a Croácia, em Liverpool, teve também momentos curiosos, divertidos e inesperados. Um deles deixou a CBF em uma saia justa com uma de suas patrocinadoras.

Tabela completa de jogos da Copa do Mundo de 2018

Questionado sobre uma ação da rede Mastercard, que prometeu doar 10.000 refeições a estudantes carentes da América Latina e Caribe a cada gol de Lionel Messi e Neymar até 2020, Tite deu uma “sugestão” à rede de cartões de crédito.

“É muita bonita essa doação a entidades assistências, é linda, muito grande. Assim como seria grande se a doação fosse a cada gol de todos os atletas do Brasil e da Argentina, porque a gente trabalha como equipe. Fica aqui minha sugestão para a Mastercard”, cravou Tite.

Em outro caso espinhoso, o treinador foi perguntado sobre uma declaração de Diego, do Flamengo, que disse que fará falta à seleção por sua experiência e qualidade. Tite parou, respirou fundo por alguns segundos… e desconversou:  “ Já tenho uma série de responsabilidades importantes, vou ficar focado no trabalho dos meus atletas.”

Continua após a publicidade

A entrevista teve também um momento divertido. Todos  os presentes riram quando um jornalista croata perguntou se era verdade que Tite se tornaria presidente do Brasil caso conquistasse o hexa. “O futebol está muito ligado à educação, o Sócrates falava muito disso. Mas esse é o único atrelamento (entre ele e a política)”, limitou-se a dizer o treinador, que diversas vezes repetiu que jamais seria político.

 

Publicidade