Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Times históricos: Rússia de 2008

O surgimento de uma estrela chamada Arshavin

A Rússia é o próximo país-sede da Copa do Mundo. Contudo, há pouco tempo, essa mesma Rússia teve um time muito qualificado, semifinalista de uma Eurocopa na Áustria e na Suíça.

Treinado pelo experiente holandês Guus Hiddink, o time russo foi muito bem montado para a disputa daquela Eurocopa. O treinador já tinha a experiência de uma semifinal de Copa (1998, com a Holanda) e oitavas de final em outra (2006, com a Austrália), contando apenas seu desempenho com seleções.

Guus Hiddink derrotou seu país, a Holanda, nas quartas da Euro de 2008 – Clive Mason/Getty Images

Já o time tinha jogadores experientes e outros começando, dando a impressão de que uma grande geração viria ali. O atacante Kerzhakov, destaque das Eliminatórias, não pode ir ao torneio por lesão. Contudo, foi substituído à altura por Pavlyuchenko, com 26 anos, atacante do Spartak Moscou, que foi artilheiro da Rússia no torneio.

O time ainda tinha no gol o bom e seguro Akinfeev, o meia Zyryanov e uma revelação que surgia naquele torneio, o meia-atacante Arshavin, que usava a camisa 10 do time e foi um dos grandes destaques de todo aquele torneio.

Arshavin brilhou pela Rússia na Áustria – Clive Mason/Getty Images

E aquele 2008 foi mágico para o time russo, após uma excelente campanha nas Eliminatórias nos dois anos anteriores. Na qualificação, os russos estiveram em um grupo bem complicado, com Inglaterra e Croácia, além de Israel, Estônia, Macedônia e Andorra. Apenas os dois primeiros iriam para a Eurocopa. 

Dos 12 jogos, foram sete vitórias, três empates e dois gols contra, com 18 gols pró e sete gols contra, ficando atrás apenas da Croácia. O bom desempenho fez a Rússia eliminar a Inglaterra, que não se classificou para o torneio por um ponto. O começo foi ruim, com dois empates em casa contra Croácia e Israel. Depois, três vitórias por 2 x 0, contra Estônia em casa, Macedônia fora e Estônia fora. Em seguida veio vitória de goleada de 4 x 0 em Andorra e empate na Croácia, sem gols.

A decisão seriam nos jogos subsequentes. A Rússia venceu Israel por 3 x 0 em casa, mas perdeu da Inglaterra fora, pelo mesmo placar. A vaga dependia de uma vitória contra a Inglaterra em casa, e ela veio, por 2 x 1. No entanto, no jogo seguinte, com derrota de 1 x 2 para Israel fora de casa, a Rússia chegou na última rodada com 21 pontos, dependendo de derrota da Inglaterra, que tinha 23, mas que pegava a Croácia, já classificada, em casa. E os ingleses perderam por 2 x 3, enquanto os russos fizeram 1 x 0 em Andorra, fora de casa, ficando com a segunda vaga da chave.

Vaga da Rússia veio em vitória contra Andorra fora de casa – Julian Finney/Getty Images

No sorteio da Euro, a Rússia esteve no pote D, com Polônia, França e Turquia. No sorteio, o time caiu no grupo D, com a cabeça-de-chave e atual campeã, Grécia, Espanha e Suécia.

Assim, em 2008, o time russo iniciou a temporada com amistosos preparatórios. No primeiro jogo do ano, fora de casa, o primeiro baque: derrota de 0 x 3 para a Romênia. Restavam três amistosos. No seguinte, já com o time que iria para a Euro, em casa, contra o Cazaquistão, vitória por 6 x 0, em Moscou.

Com maioria de jogadores que atuavam na Rússia, ainda sem Arshavin no time titular, o time russo fez 2 x 1 na Sérvia, na Alemanha, com gols de Pogrebnyak e Pavlyuchenko, forte dupla de ataque. No último jogo antes da Euro, com Arshavin de titular, a Rússia fez 4 x 1 na Lituânia, jogando na Alemanha. Um dos gols do time foi marcado por Arshavin.

Na estreia da Euro, a Rússia de Zhirkov não foi bem contra a Espanha – Jasper Juinen/Getty Images

O primeiro jogo da Euro seria contra a Espanha, time que seria campeã da Europa. Sem Arshavin e com um gol de Pavlyuchenko, o time foi derrotado por 1 x 4. Foi um dos últimos jogos do time sem seu camisa 10. Contra a Grécia, atual campeã, e que também vencera em 2004, a Rússia venceu por 1 x 0, novamente sem Arshavin, com gol de Zyryanov.

Zyrianov marcou o gol da vitória russa contra a atual campeã Grécia – Ryan Pierse/Getty Images

A vaga seria definida contra a Suécia, que tinha feito uma ótima Eliminatória no grupo da Espanha. Com Arshavin finamente de titular, em seu 35° jogo pela seleção russa, mas sem destaque para o mundo, o jogador foi essencial para a equipe, que venceu por 2 x 0, com gols de Pavlyuchenko e dele.

Semak marcou Larsson de perto em jogo no qual a Rússia eliminou a Suécia – Ryan Pierse/Getty Images

Classificado em segundo lugar na chave, o adversário nas quartas seria a forte e favorita seleção holandesa, que vinha com 100% de aproveitamento em um grupo com Itália, Romênia e França. Mas o que se viu naquele jogo de quartas de final foi um jogo inteligentíssimo dos russos, com destaque para Arshavin, que carimbou ali seu passaporte para o futebol inglês. Pavlyuchenko abriu o placar para os russos, no começo do segundo tempo. A quatro minutos do fim, Van Nistelrooy empatou para a Holanda. Após um primeiro tempo sem gols na prorrogação, o segundo tempo teve show russo e vitória por 2 x 0, com gols de Torbinskiy e Arshavin, destaque daquele jogo.

Arshavin só não fez chover contra a Holanda – Alex Livesey/Getty Images

Na semifinal, novamente contra a Espanha, após um primeiro tempo sem gols, os russos não foram páreos para os espanhóis, que fizeram 3 x 0 e chegaram à decisão.

Pavlyuchenko encara Marcos Senna na semifinal da Euro – Jamie McDonald/Getty Images

Naquele ano, a Rússia teria mais quatro jogos, sendo dois contra equipes muito fortes. O primeiro foi um amistoso com cara de revanche, contra a Holanda, em amistoso em Moscou. Com gol de Zyryanov, empatando o jogo, a Rússia ficou no 1 x 1 contra os holandeses. 

Já os últimos três jogos do ano seriam pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo. Em Moscou, contra o País de Gales, com gols da dupla Pavlyuchenko e Pogrebnyak, o time russo fez 2 x 1.

Torcedores russos comemoram muito a campanha do país na Euro 2008 – Dima Korotayev/Epsilon/Getty Images

A única derrota seria em Dortmund, contra a Alemanha, por 1 x 2, com gol de Arshavin para os russos. A despedida da temporada foi contra a Finlândia, com uma vitória por 3 x 0 em Moscou, com dois gols contra e um de Arshavin, que encerrava aquela temporada como grande craque da Rússia.

 Semak, Semshov, Akinfeev, Zhirkov e Zyryanov foram os únicos que fizeram os 12 jogos da Rússia naquele ano. Zyryanov, inclusive, um dos craques da Euro, fez quatro gols. Contudo, o artilheiro do time na temporada foi Pavlyuchenko, com seis gols, seguidos do grande craque russo no ano, Arshavin, com cinco gols em oito jogos.

Rússia nas quartas de final da Euro de 2008, contra a Holanda – Akinfeev, Pavlyuchenko, Kolodin, Zhirkov, Ignashevich e Sayenko; Semak, Semshov, Anyukov, Zyryanov e Arshavin – Laurence Griffiths/Getty Images