Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Times históricos: Grêmio de 2001

A primeira grande conquista de Tite

Tite foi campeão gaúcho pelo Caxias no ano 2000. Mas em território nacional, sua primeira grande conquista viria um ano depois, no meio de 2001, com a conquista da Copa do Brasil, com um time do Grêmio inteligente, mesclando a juventude com a experiência de uma forma perfeita.

Tite conquistou a Copa do Brasil com o Grêmio – EDISON VARA

No gol, o time tinha seu eterno goleiro, campeão da Libertadores em 1995, já com passagem pela seleção, Danrlei. Na defesa, a Juventude e raça de Marinho com a experiência e técnica de Mauro Galvão, jogador revelado no rival Inter, contratado naquele ano. O time ainda tinha o jovem Anderson Polga, que foi ganhando espaço na equipe, até ser convocado para a Copa de 2002.

Danrlei, goleiro do Grêmio em 2001 – EDISON VARA

Nas laterais, novamente essa junção. O experiente e já ídolo Roger, hoje treinador ia pela esquerda. Já na direita, aos 28 anos, um especialista nas bolas paradas: Ânderson Lima. O time ainda tinha Rubens Cardoso para a esquerda.

Ânderson Lima era especialista em bolas paradas do Grêmio – EDISON VARA

Como volante, um jovem de 23 anos, chamado Tinga, revelação do clube, dando velocidade e técnica para a saída de bola do clube. Ganhou espaço no time após voltar de empréstimo do Botafogo. Eduardo Costa era outra revelação que surgia no time.

Mais à frente, toda a experiência e técnica do tetracampeão Zinho. Além dele, Marcelinho Paraíba, já consagrado no São Paulo, recém-chegado do Olympique de Marselha, que dava muita qualidade ao meio de campo na linha ofensiva. Além deles, Rodrigo Mendes era importante e técnico homem de meio de campo da equipe.

O experiente Zinho, contra os jovens Gavião e Tinga, no Grêmio de 2001 – EDISON VARA

Já no ataque, Luiz Mário era o homem-gol. Não aproveitado no Corinthians, chegou para ser o centroavante do time, que perdia Rodrigo Gral para o Sport, Paulo Nunes para o Corinthians e seu maior craque, Ronaldinho Gaúcho, grande revelação do time que iniciou a temporada no Tricolor, mas saiu.

Luiz Mário um dos artilheiros do Grêmio em 2001 – JADER DA ROCHA

Para o segundo semestre, o time perderia Eduardo Costa, Marcelinho Carioca e Warley para a Europa, mas traria Leandro Amaral, ex-Portuguesa, da Fiorentina.

E o ano começou com a disputa da Copa Sul-Minas. Ainda com Ronaldinho Gaúcho, brilhando, marcando gols, o time estreou perdendo para o Coritiba (1 x 2) e vencendo o Figueirense (2 x 1). O turno foi encerrado com derrota para o América (3 x 4). Ao final, o Grêmio aparecia em terceiro na chave, com três pontos, atrás de Coritiba (sete pontos) e América-MG (quatro pontos). O Figueirense era lanterna com dois.

Leandro Amaral chegou ao Grêmio no 2° semestre – RENATO PIZZUTTO

Contudo, no returno, o time venceu os três jogos, com Rodrigo Mendes brilhando. O Tricolor fez 1 x 0 no América-MG, 4 x 3 no Figueirense e 3 x 2 no Coritiba, que ficou em primeiro na chave, com 13 pontos, um a mais que o Tricolor, que se classificou como o melhor segundo colocado, ganhando do Atlético-PR no número de vitórias e do Internacional em pontos.

Na semifinal, o rival seria novamente o Coritiba. No primeiro jogo, em casa, empate por 2 x 2, com gols de Rodrigo Mendes e Warley. Já na volta, após a estreia no Gaúcho, derrota por 0 x 1 e eliminação no torneio.

Grêmio passou pelo Internacional no Gaúcho –  EDISON VARA

Contudo, naquele momento, o Gaúcho começava, junto com a Copa do Brasil. Na estreia do Gaúcho, 3 x 1 no Juventude e 3 x 0 no Pelotas. Já na estreia da Copa do Brasil, em Nova Lima, interior de Minas Gerais, derrota de 2 x 3 para o Villa Nova, com dois gols de Ânderson Lima. Na volta, com dois de Luiz Mário, o time ainda faria 4 x 1 nos mineiros.

Contudo, no Gaúcho, o Tricolor começaria jogando já no Octogonal final. E no primeiro turno, em sete jogos, com seis vitórias e um empate, com 18 gols pró e seis contra, com melhor ataque e melhor defesa. Contra o Internacional, vitória por 4 x 2, com dois de Tinga, um de Rodrigo Mendes e outro de Zinho.

Campeão do turno, o time se garantiu na final. Com isso, se tranquilizou no returno e ficou apenas em terceiro, com três vitórias, três empates e apenas uma derrota, para o campeão do returno, Juventude. O Pelotas ficou sem segundo. Contra o maior rival, o Inter, no Beira-Rio, empate por 0 x 0.

Final do gaúcho contra o Juventude, de Caxias – EDISON VARA

Com o Juventude vencera o returno, a final do estadual seria contra o time do interior. E por ter feito melhor campanha, o Grêmio decidiria em casa. Mas nem precisou de muito. No jogo da ida, no Alfredo Jaconi, Zinho abriu o placar. O Juventude empatou, mas um minuto depois, Marcelinho Paraíba fez 2 x 1 e minutos depois marcou o terceiro. O Juventude ainda descontou, mas o Grêmio venceu por 3 x 2 na ida.

Na volta, no Olímpico, Anderson Polga, Marcelinho Paraíba e Eduardo Costa fizeram 3 x 0. O Juventude ainda descontou, mas perdeu por 3 x 1.

GRÊMIO CAMPEÃO GAÚCHO DE 2001 – Danrlei, Eduardo Costa, Ânderson Lima, Mauro Galvão, Alex Xavier, Marinho, Gavião e Eduardo Martini; Roger, Rubens Cardoso, Zinho, Luís Mário, Tinga, Ânderson Polga, Marcelinho Paraíba, Renato Martins, Itaqui e Cláudio Pitbull – Redação PLACAR

Na Copa do Brasil, após passar pelo Villa Nova, o rival na segunda fase seria o Santa Cruz. No Recife, derrota por 0 x 1. Na volta, no Olímpico, vitória por 3 x 1, com dois de Rodrigo Mendes e um de Eduardo Costa.

Nas oitavas, o rival seria o Fluminense. Na ida, com gol de Marcelinho Paraíba, vitória por 1 x 0. Na volta, no Rio, o empate sem gols levou o time às quartas de final para enfrentar outro Tricolor: O São Paulo.

Na ida, no Olímpico, triunfo por 2 x 1, com gols de Warley e Marinho. A volta seria no Morumbi e o São Paulo precisava vencer só por 1 x 0, mas o que se vitu foi nova vitória dos gaúchos, dias antes do primeiro jogo da final do Gaúcho.

Marcelinho Paraíba abriu o placar contra seu ex-time, que chegou a virar. Mas na segunda etapa, Marcelinho brilhou. De falta, empatou por 2 x 2. Na seguida, driblou Ceni e chutou no ângulo, marcando 3 x 2. O São Paulo empatou, mas aos 39 da segunda etapa, com a vaga na mão, Luiz Mário sofreu pênalti, que Zinho cobrou e marcou.

Entre as finais do Gaúcho, houve a primeira semifinal da Copa do Brasil, novamente contra o Coritiba, rival na semifinal da Su-Minas. Na ida, em casa, o Grêmio fez 3 x 1, com gols de Warley, Zinho e Ânderson Lima. Na volta, logo após o título gaúcho, vitória por 1 x 0 no Couto Pereira, gol de Zinho.

Grêmio passou pelo Coxa na semifinal da Copa do Brasil – EDISON VARA

Restava ainda no primeiro semestre a final da Copa do Brasil. Na ida, no Olímpico, empate por 2 x 2. O Corinthians abriu 2 x 0, mas o ex-Corinthians, Luis Mário empatou o jogo com dois gols. 

A decisão contudo, seria no Morumbi. E o Grêmio jogou bem melhor, com show de armação do time de 

Tite. Marinho e Zinho fizeram 2 x 0. Scheidt foi expulso pelo lado corintiano. Ewerthon marcou pelo Timão no segundo tempo e poderia até empatar e levar para os pênaltis, mas antes do fim, Marcelinho Paraíba garantiu o segundo título gremista no ano.

Grêmio e Paraná se enfrentaram pelo Brasileiro, com vitória gremista por 2 x 1 – EDISON VARA

No segundo semestre, o time jogaria a Copa Mercosul e o Brasileiro.  No torneio Sul-americano, o time foi primeiro de sua chave, com River Plate-ARG, Palmeiras e Unviersidad de Chile-CHI, Foram quatro vitórias, dois empates, com onze gols pró e só quatro sofridos, melhor defesa do torneio. 

Contra o Peñarol-URU, em amistoso no meio de ano, jogo violento – EDISON VARA

A semifinal seria contra o Talleres. Em casa, empate sem gols. Em Córdoba, vitória por 2 x 0, com gols de Rubens Cardoso e Émerson, outra revelação do Tricolor que ia bem.

Contra a Universidad de Chile, pela Copa Mercosul – EDISON VARA

A semifinal seria contra o Flamengo. No Rio, empate por 2 x 2, com gols de Ânderson Polga e Fábio Baiano. Em casa, empate sem gols e disputa por pênaltis, em que o Flamengo saiu-se vitorioso por 4 x 3.

No Brasileiro contra o São Paulo – RENATO PIZZUTTO

No Brasileiro, o Tricolor fez outra ótima campanha. Na primeira fase, em 27 jogos, foram 14 vitórias, cinco empates e oito derrotas, com 39 gols pró e apenas 29 gols contra, segunda melhor defesa do torneio, mostrando novamente a melhor característica de Tite. Na primeira fase, contra o Inter, vitória por 1 x 0 dos gremistas, com gol de Luiz Mário.

Com 47 pontos, o Grêmio ficou em quinto e enfrentaria o Atlético-MG, quarto colocado com dois pontos a mais, em Minas. No dia 5 de dezembro, o Tricolor fez seu último jogo no ano, perdendo de 0 x 3 para o Galo.

Zinho foi o artilheiro do time na temporada, com 19 gols, seguido de Zé Mário, com 16 tentos.

GRÊMIO CAMPEÃO DA COPA DO BRASIL DE 2001 – Danrlei, Gavião, Polga, Anderson Lima, Mauro Galvão, Marinho, Roger e Eduardo Martini; Fábio Baiano, Warley, Renato Martins, Luis Mário, Tinga, Marcelinho, Zinho, Rubens Cardoso e Itaqui – Alexandre Battibugli