Clique e assine a partir de 9,90/mês

STJD pune Ponte por invasão e Rodrigo por ‘conduta desleal’

Time jogará cinco partidas com portões fechados e Rodrigo fica afastado por seis jogos de competições nacionais

Por Estadão Conteúdo - 4 dez 2017, 17h20

Em julgamento realizado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), nesta segunda-feira, a Ponte Preta foi punida com cinco jogos com os portões fechados e multa de 30.000. A torcida quebrou o alambrado e invadiu o campo com pedras na derrota por 3 a 2, para o Vitória, no dia 26 de novembro, no estádio Moisés Lucarelli, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O clube terá de cumprir a pena em competições nacionais. Desta maneira, começará a pagar a punição em partidas pela Copa do Brasil, podendo o caso se estender em confrontos pela Série B do Brasileiro, a partir de abril. O estádio segue interditado até que aconteçam os ajustes necessários para a sua liberação, dentro dos critérios de segurança estabelecidos pela lei – entre eles Corpo de Bombeiros e Polícia Militar.

Ainda à tarde, na sede do STJD, ficou definida a suspensão por seis partidas ao zagueiro Rodrigo. Ele pegou pena máxima por “introduzir, por duas vezes, seu dedo médio entre as nádegas de Tréllez”, como relatado na súmula do mesmo jogo. O jogador da Ponte Preta foi expulso no primeiro tempo, quando o time de Campinas vencia por 2 a 0. Rodrigo cumprirá a pena em partidas em competições nacionais, podendo disputar os jogos do Campeonato Paulista.

 

Continua após a publicidade
Publicidade