Clique e assine a partir de 9,90/mês

Sergio Ramos admite ter forçado cartão amarelo – mas depois nega

Capitão do Real Madrid corre risco de pegar dois jogos de suspensão por ter provocado cartão amarelo intencionalmente na vitória sobre o Ajax

Por Da redação - Atualizado em 14 fev 2019, 13h18 - Publicado em 14 fev 2019, 12h12

O zagueiro Sergio Ramos, do Real Madrid, se envolveu em mais uma polêmica na última quarta-feira, após a vitória por 2 a 1 sobre o Ajax, na Holanda, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões. O capitão da equipe levou um cartão amarelo, o terceiro na competição, ao cometer falta em Kasper Dolberg a dois minutos do fim do jogo. Com isso, cumprirá suspensão no jogo de volta, na capital espanhola. Ao fim do jogo, Ramos admitiu ter forçado o cartão – e, horas depois, usou as redes sociais para desmentir a si mesmo.

Na zona mista da Johan Cruyff Arena, Ramos foi questionado sobre o tema e cravou: “Vendo o resultado, mentiria se dissesse que não forcei (o cartão), era algo que eu tinha em mente e não por subestimar ao rival, nem pensar que a eliminatória acabou, mas no futebol é preciso tomar decisões e eu decidi assim”. O zagueiro, assim corre o risco de levar mais uma partida de suspensão, punição prevista no regulamento da Uefa aos atletas que, intencionalmente, recebessem cartões para entrar “zerados” em uma fase adiante.

No Twitter, Ramos mudou seu discurso. “Em uma partida há muito tensão, sensações e pulsações. É preciso tomar decisões em segundos. O melhor de hoje foi o resultado. O pior, não poder estar na volta junto a meus companheiros por um lance de jogo. Quero deixar claro que sofro mais que ninguém com isso, que não forcei o cartão, como também não fiz diante da Roma no meu jogo anterior, e que apoiarei da arquibancada como um torcedor mais, com o objetivo de chegar às quartas de final.”

Curiosamente, Ramos já havia forçado um cartão no mesmo estádio, diante do mesmo adversário. Na temporada 2010/2011, na penúltima partida da primeira fase, o técnico José Mourinho foi flagrado pedindo para que Sergio Ramos e Xabi Alonso forçassem cartões para entrarem zerados nas oitavas de final.

Na ocasião, o Real foi multado em 100.000 euros, Mourinho em 30.000 euros, Ramos e Alonso em 20.000 euros e ainda Iker Casillas em 10.000 euros, por ter passado a ordem do técnico aos colegas.

Publicidade