Clique e assine a partir de 8,90/mês

São Paulo x Palmeiras antológico, em 1985, no velho Pacaembu

Meia são-paulino marcou um gol antológico no empate por 4 a 4, no Pacaembu

Por Mateus Silva Alves - 11 mar 2017, 10h53

Na próxima quinta-feira, cinco dias depois do confronto entre Palmeiras e São Paulo pelo Campeonato Paulista, neste sábado, os dois clubes vão comemorar o 32º aniversário do clássico mais emocionante da história. No Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro, palmeirenses e são-paulinos fizeram um empate por 4 a 4 que teve pênaltis perdidos, emoção até o último minuto e um gol antológico.

Os dois times fracassaram naquele Brasileiro, e talvez por isso o público no Pacaembu tenha sido de apenas 22.103 pagantes. E quem não foi ao estádio perdeu um jogo que ganhou ares históricos logo aos 11 minutos, quando Pita pegou a bola na intermediária, passou por quatro palmeirenses, deixou o goleiro Leão deitado no chão e rolou para o gol. Até os torcedores do Palmeiras aplaudiram o craque do São Paulo.

O primeiro tempo teve mais dois gols, um de cada lado, e um pênalti perdido pelo palmeirense Reinaldo. Nada mau, mas ainda pouco perto do que viria na segunda etapa. Careca ampliou a vantagem são-paulina para 3 a 1, mas dois gols de Mendonça levaram o clássico ao empate. Aí o zagueiro Oscar fez o quarto do São Paulo e Careca, aos 42 minutos, teve um pênalti para marcar o quinto e decidir o jogo. A torcida do Palmeiras já começava a sair do estádio quando o atacante mandou a bola na trave. E o castigo chegou aos 45 na forma de um gol do lateral Ditinho, um herói improvável.

Apesar de ter deixado para a história uma obra-prima, Pita saiu de campo aborrecido com o empate. “Estou chateado. Faltou tranquilidade para tocar a bola na hora certa”, disse o craque ao fim do clássico.

Continua após a publicidade
Publicidade