Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

São Paulo se posiciona sobre caso do goleiro Jean

Clube diz que tomará uma decisão quando as férias do jogador acabarem e que não tolera violência contra a mulher

Por Da Redação - Atualizado em 18 dez 2019, 21h28 - Publicado em 18 dez 2019, 21h08

O São Paulo esperou até a noite desta quarta-feira 18 para falar sobre o caso do goleiro Jean, preso em Orlando, nos Estados Unidos, após agredir a esposa Milena Bemfica. O clube soltou uma nota oficial em seu site para explicar que não pode tomar uma decisão no momento, porque o jogador está de férias, e que não aceita nenhum caso como este, de violência contra a mulher.

VEJA apurou durante a tarde que o São Paulo já decidiu rescindir o contrato de Jean, mas que ainda estuda uma forma legal para fazer isso. O clube investiu 9 milhões de reais para comprar o jogador junto ao Bahia em 2018.

O clube também se posicionou sobre a foto que o zagueiro Robert Arboleda publicou nas redes sociais, vestindo a camisa do Palmeiras. O Tricolor deixa claro que as histórias não se equiparam, porque têm tamanhos completamente diferentes, e pediu para que este caso não fosse assunto nesta quarta-feira. Mesmo assim, deixou claro que lamenta a publicação do equatoriano.

Confira a nota oficial divulgada pelo São Paulo:

O São Paulo comunica que tomou uma decisão sobre o futuro do atleta Jean Paulo Fernandes Filho após averiguar detalhes do episódio ocorrido na data de hoje. Por questões legais que impedem qualquer iniciativa durante o período de férias, vigente neste momento, o clube tomará as medidas cabíveis tão logo esta etapa se encerre.

Publicidade

O São Paulo reforça que vestir a camisa desta instituição representa vestir também valores dos quais jamais abrirá mão. O jogador de futebol é exemplo para a sociedade – forma opinião e influencia comportamento – e por isso tem de ter consciência daquilo que representa pelo que faz não só dentro, mas também fora de campo, e consequentemente da responsabilidade que carrega.

O São Paulo não tolera e não admite episódios como os que foram noticiados hoje, de violência contra a mulher.

Quanto ao outro caso noticiado, referente ao atleta que foi fotografado vestindo uma camisa de outra instituição, o São Paulo lamenta, mas pede que não seja assunto para hoje. Os episódios não se equiparam, têm grandezas e gravidades completamente diferentes e não devem ser objetos de discussões simultâneas. O caso sobre o qual se trata aqui faz referência aos mais importantes valores da vida humana em sociedade, enquanto o outro, perto disso, é um detalhe que aborrece a instituição, mas que será tratado internamente.

Publicidade