Clique e assine com até 92% de desconto

Santos joga mal, mas arranca empate com novo gol de Rodrygo

Equipe do técnico Jair Ventura foi salva por um gol da nova promessa egressa das categorias de base do Peixe

Por Da Redação 28 jan 2018, 22h09

O atacante Rodrygo voltou a salvar o Santos no Campeonato Paulista. Com apenas 17 anos, o atacante marcou o gol do empate aos 46 minutos do segundo tempo contra o Ituano, no estádio do Pacaembu, pela quarta rodada, repetindo em parte o roteiro do duelo da última quinta-feira com a Ponte Preta, em Campinas, quando marcou o gol que definiu a virada por 2 a 1.

Assim, impediu que o Ituano voltasse a aprontar com o Santos no Pacaembu. Quatro anos após conquistar o título do Campeonato Paulista no estádio em uma decisão definida nos pênaltis, a equipe de Itu esteve próxima de assegurar a vitória, mas deixou o estádio com um ponto. O tropeço foi o segundo do Santos como mandante nesta edição do Paulistão, sendo que o outro havia sido na Vila Belmiro, onde perdeu para o Bragantino. Mas como o time ganhou duas vezes fora de casa, contra o Linense e a Ponte Preta, lidera o Grupo D do Paulistão com sete pontos. Já o Ituano, com seis, ocupa a vice-liderança do Grupo A.

  • A partida com o Ituano foi a primeira do Santos no Pacaembu em 2018. O presidente José Carlos Peres começa, portanto, a cumprir a promessa de mandar 50% dos jogos do time na capital. Mas a primeira impressão não foi das melhores para seu torcedor paulistano, provocando vaias desde o primeiro tempo, quando a equipe foi dominada pelo Ituano, cometeu muitos erros e poderia até ter sofrido mais de um gol.

    Na etapa final, o time esboçou uma reação ao começar bem o segundo tempo, mas parando no goleiro Vagner. Além disso, o time também sofreu com a lesão sofrida por Victor Ferraz, que, com o ombro enfaixado, apenas fez figuração em campo. Mas, na base da superação, arrancou o empate com Rodrygo, que havia entrado durante a etapa final após pedidos da torcida.

    O JOGO – Pensando no clássico do próximo domingo com o Palmeiras, no Allianz Parque, Jair Ventura poupou David Braz e Alison, ambos pendurados com dois cartões amarelos, e promoveu a entrada do zagueiro Robson Bambu, além de manter Matheus Jesus no meio-de-campo, pois Renato havia sido poupado do duelo anterior.

    E, com essas mudanças, o Santos fez um péssimo início de jogo no Pacaembu. O time foi surpreendido pelo Ituano, que adiantou a marcação e aproveitou os erros cometidos para criar várias chances de gol. Logo aos quatro minutos, Vanderlei fez defesa difícil em chute cara a cara de Guilherme. Depois, uma cobrança de falta de Marcelinho assustou o goleiro.

    Perdido em campo, o Santos não conseguia atacar e acabou sendo vazado aos 17 minutos, em jogada que começou com erro de passe de Victor Ferraz. Baralhas chutou de fora da área, a bola desviou em Robson Bambu e entrou no gol: 1 a 0.

    A vantagem do Ituano complicou ainda mais a situação do Santos, que passou a cometer erros fáceis, por nervosismo, e ainda viu a torcida vaiar Victor Ferraz a cada toque dele na bola. E a situação poderia ter piorado aos 40 minutos, quando Vanderlei fez difícil defesa em finalização de Marcelinho de fora da área.

    Continua após a publicidade

    Foi a partir daí que o Santos esboçou uma reação e quase empatou o jogo em um chute forte de Copete, aos 44, defendido por Vagner. Só que, na sequência, uma furada de Caju quase provocou o segundo gol do Ituano, em chance perdida por Marcelinho. Foi a 14ª finalização do time visitante na etapa inicial, contra apenas duas do mandante.

    Era preciso mudar. E foi o que Jair Ventura fez logo no intervalo ao trocar Matheus Jesus e Rodrigão por Jean Mota e Eduardo Sasha. E exatamente em um lance com as duas novidades – cruzamento do meia e cabeceio do atacante – o time chegou com perigo logo aos cinco minutos, forçando Vagner a fazer uma grande defesa. O goleiro do Ituano voltou a ter trabalho aos dez minutos, quando evitou o gol de Vecchio.

    Só que após a pressão inicial, o Ituano conseguiu reequilibrar o jogo. E como o Santos se lançava ao ataque, a partida ficou cheia de alternativas. Assim, aos 21 minutos, Guilherme perdeu chance para o Ituano, enquanto no lance seguinte Renato parou em Vagner. Logo depois, aos 24, Vanderlei fez defesa difícil após finalização de Claudinho.

    Para tornar a situação do Santos mais dramática, Victor Ferraz lesionou o ombro direito e precisou permanecer em campo, pois o time já tinha feito as três trocas, o que o levou a ter o local enfaixado para não deixar o time com um jogador a menos. Com muito espaço, o Ituano teve duas chances para ampliar o placar com Ronaldo. Ele perdeu ambas e permitiu que o Santos reagisse.

    Aos 43 minutos, Jean Mota parou em Vagner. E aos 45, Vecchio levantou a bola na área, a defesa tentou afastar, mas Rodrygo apareceu para cabecear às redes. Depois, aos 49, quase marcou o gol da virada após cruzamento de Eduardo Sasha, mas a arbitragem marcou impedimento. Ainda assim, evitou nova derrota do Santos no Paulistão.

    FICHA TÉCNICA: SANTOS 1 x 1 ITUANO

    Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
    Data: 28 de janeiro de 2018, domingo
    Horário: 19h30 (de Brasília)
    Árbitro: Vinicius Furlan
    Assistentes: Herman Brumel Vani e Alex Ang Ribeiro
    Público e Renda: 13.609/Renda: R$ 330.440,00
    Cartões amarelos: Copete e Matheus Jesus (SAN); Tony, Claudinho, Juninho e Marcos (ITU)
    Gols: Baralhas, aos 17 minutos do primeiro tempo, e Rodrygo, aos 46 do segundo tempo

    SANTOS: Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe, Robson Bambu e Caju (Rodrygo); Matheus Jesus (Jean Mota), Renato e Vecchio; Copete, Arthur Gomes e Rodrigão (Eduardo Sasha). Técnico: Jair Ventura

    ITUANO: Vagner, Igor, Ricardo Silva, Léo e Raul; Baralhas (Marcos), Tony e Guilherme; Claudinho (Juninho), Marcelinho (Giba) e Ronaldo. Técnico: Vinicius Bergantin.

    Continua após a publicidade
    Publicidade