Clique e assine com até 92% de desconto

Santos demite executivo Gustavo Vieira após 2 meses

Divergências com o restante da diretoria causaram sua saída

Por Estadão Conteúdo 21 fev 2018, 08h56

O Santos confirmou na noite desta terça-feira a saída do executivo de futebol Gustavo Vieira. Por meio de nota, o clube informou que houve divergências com o restante da diretoria e por isso ele deixa o cargo após exatos dois meses de trabalho.

“O clube e o profissional encontraram incompatibilidades de gestão que, neste momento, inviabilizam sua continuidade. O Santos esclarece que não há outras alterações previstas no Departamento de Futebol”, informou.

  • Filho do ex-jogador Sócrates, Vieira foi anunciado pelo Santos em 20 de dezembro de 2017 e assinou contrato com validade de dois anos. O dirigente encontrou um Santos pouco disposto a grandes investimentos e teve como principal feito concretizar a chegada de Jair Ventura, que já era nome favorito para assumir o comando do time.

    Sua experiência anterior como dirigente no São Paulo e perfil estudioso despertaram a confiança do novo presidente santista, José Carlos Peres. Seu último acerto foi conseguir o retorno de Gabriel Barbosa, que foi mal na Europa e tenta se reerguer na velha casa.

    No entanto, o clima com o restante da diretoria não era dos melhores. Peres não gostou da postura de Vieira em relação à demora de renovação de contrato de alguns jogadores, como a do lateral-direito Victor Ferraz.

    Outra desavença foi com a negociação do lateral-esquerdo Dodô, da Sampdoria. Vieira acertou todos os detalhes para a contratação, mas Peres não deu o aval. Ainda segundo a nota do clube, o restante do departamento de futebol foi mantido. Atualmente, William Carvalho é o gerente técnico e Diogo Castro, o gerente administrativo.

    Continua após a publicidade
    Publicidade