Clique e assine a partir de 9,90/mês

Santistas fazem ‘lei do silêncio’ após vitória contra lanterna

Clima na Vila Belmiro não é bom por confusão de presidente ao demitir o técnico Levir Culpi pelo empate contra o Sport depois voltar atrás na decisão

Por Da redação - Atualizado em 22 out 2017, 20h12 - Publicado em 22 out 2017, 20h09

Apesar da vitória do Santos por 1 a 0 sobre o Atlético-GO, em partida válida pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, o clima na Vila Belmiro foi tenso na tarde deste domingo. Os mais de 4 mil torcedores presentes no estádio vaiaram e protestaram contra o time do começo ao fim da partida. Os jogadores, por sua vez, optaram pelo silêncio após o triunfo. O clima não é bom na equipe depois que o técnico Levir Culpi chegou a ser demitido pelo presidente Modesto Roma Júnior, que logo após voltou atrás na decisão justamente depois de conversar com o elenco.

O único atleta que falou com a imprensa depois da vitória contra o último colocado do campeonato foi Zeca, desacatando um pedido da comissão técnica. O lateral, que foi um dos mais perseguidos pela torcida, deu entrevista somente na saída. “É hora de dar a cara. Tem de ter personalidade. Amo o Santos e vou lutar por ele”, resumiu o camisa 37, sob xingamentos e vaias. Com a vitória, o Santos chegou aos 53 pontos, assumiu a terceira posição, e diminuiu a diferença para o líder Corinthians, que tem 59 e entrará em campo só nesta segunda, contra o Botafogo, no Rio de Janeiro. No próximo sábado, o Santos encara o clássico contra o São Paulo, no Pacaembu, pela 31ª rodada do Brasileirão.

(Com Gazeta Press)

Publicidade