Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ronaldinho diz que prisão o surpreendeu: ‘Nunca imaginei passar por isso’

Ex-jogador disse não saber que os documentos que usou para entrar no Paraguai eram falsos e espera retornar em breve ao Brasil para rever a mãe

Por Da Redação - Atualizado em 27 Apr 2020, 11h46 - Publicado em 27 Apr 2020, 11h30

Ronaldinho Gaúcho falou publicamente pela primeira vez desde que foi preso há quase dois meses, em Assunção, no Paraguai, por ter entrado no país com documentos falsos. O ex-jogador e seu irmão e empresário Roberto de Assis permaneceram 32 dias em um presídio e, desde o dia 7, cumprem pena de prisão domiciliar em um hotel na capital paraguaia após pagamento de fiança. Em entrevista ao jornal local ABC Color, Ronaldinho se disse surpreso todo o ocorrido.

“Foi um duro golpe. Nunca imaginei que passaria por uma situação dessas. Durante toda a minha vida, busquei atingir o mais alto nível profissional e trazer alegria às pessoas com o meu futebol”, disse o ídolo do Barcelona, do Atlético-MG e da seleção brasileira, entre outros. Sem dar muitos detalhes sobre as investigações, Ronaldinho disse que viajou ao Paraguai para o lançamento de um cassino online e de um livro, e que não sabia que os documentos eram falsificados.

“Tudo o que fazemos é a partir de contratos gerenciados por meu irmão, que é meu representante (…) Ficamos surpresos ao saber que os documentos não eram originais. Desde então, nossa intenção tem sido colaborar com a Justiça para esclarecer o fato, como temos feito desde o início. Desde esse momento até hoje, explicamos tudo e facilitamos tudo o que a Justiça solicitou de nós”, afirmou.

O ex-atleta de 40 anos disse que espera retornar ao Brasil em breve para rever a mãe, Miguelina. “Esperamos que possam confirmar nossa posição e que possamos sair desta situação o mais rápido possível. A primeira coisa que quero fazer é dar um beijo grande na minha mãe, que vive dias difíceis desde o início da pandemia de Covid-19 em casa, depois de absorver o impacto que essa situação gerou e conseguiu seguir em frente com fé e força.”

Continua após a publicidade

Ronaldinho ainda detalhou sua rotina no presídio da Agrupação Especializada, onde dividiu uma cela de 15 metros quadrados (sem banheiro privativo) com o irmão e confraternizou com todos os demais detentos em partidas de futebol e futevôlei. “Todas as pessoas me receberam com bondade. Jogar futebol, dar autógrafos, estar em fotos, tudo isso faz parte da minha vida, não tenho motivos para parar de fazê-lo, muito mais com pessoas que estão passando por um momento difícil como eu estava”, completou o brasileiro. A entrevista completa, em vídeo, será transmitida no Paraguai na noite desta segunda.

Ronaldinho tem jogado futebol todos os dias, conta delegado
Ronaldinho tem jogado futebol todos os dias, conta delegado Reprodução/Twitter
Publicidade