Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

River e Grêmio abrem semifinais mais ‘pesadas’ da história da Libertadores

Quatro semifinalistas somam 13 taças do torneio. Nesta terça, atual campeão Grêmio tem desfalques e dúvidas para duelo em Buenos Aires

Nunca as semifinais da Copa Libertadores envolveram clubes tão tradicionais. Além de colocar frente a frente as maiores escolas de futebol do continente, Brasil e Argentina, os quatro clubes somam 13 títulos da América (três do River Plate, três do Grêmio, seis do Boca Juniors e um do Palmeiras). As apimentadas disputas serão abertas nesta terça-feira, com River x Grêmio, a partir das 21h45 (de Brasília), no Monumental de Núnez, em Buenos Aires. Atual campeã, a equipe gaúcha tem desfalques e preocupações.

Estão machucados os atacantes André, Marinho e Everton e o lateral-direito Léo Moura. Não bastassem as baixas, estão voltando de lesão e, portanto ainda causam preocupação, o goleiro Marcelo Grohe, o meia Ramiro e o lateral Cortez, todos prováveis titulares nesta noite.

Mas a maior dor de cabeça para Renato Gaúcho é mesmo Luan. Com uma fascite plantar, uma inflamação na planta do pé direito, o atacante era desfalque praticamente certo. Porém, a seu próprio pedido, foi incluído na delegação para o jogo em Buenos Aires, e até treinou com o grupo na segunda-feira. O treinador não garantiu sua escalação.

Com estas preocupações, o Grêmio terá no River seu maior desafio na competição até agora. O time argentino vem em boa fase e chegou a sustentar uma invencibilidade de 32 partidas até o fim de semana, quando foi batido, com seu time reserva, pelo Colón, em rodada do Campeonato Argentino.

O técnico Marcelo Gallardo poupou seus titulares justamente por causa do confronto com o rival brasileiro, repetindo a estratégia de Renato Gaúcho – no sábado, a equipe gaúcha empatou por 1 a 1 com o América-MG, fora de casa, pela 30ª rodada do Brasileirão. Assim que o confronto entre os dois tricampeões foi definido, o técnico gremista classificou o duelo como “eletrizante”.

Gallardo também valorizou o encontro. Tanto que pediu um River Plate “avassalador” em casa para ter chances de chegar à final. “O Grêmio é um rival muito complicado. São duas equipes que tocam bem a bola e têm qualidade técnica”, projetou o treinador da equipe argentina.

Para o jogo de ida, Gallardo terá os retornos do goleiro Franco Armani e do meia Gonzalo Martínez, ambos recuperados de lesão. Ignacio Scocco, ex-jogador do Internacional, e o colombiano Rafael Santos Borré devem formar a dupla de ataque. Lucas Pratto vai começar no banco de reservas.

(com Estadão Conteúdo)