Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Renato Gaúcho diz que fica no Grêmio e adia o sonho de dirigir o Flamengo

Ídolos da torcida tricolor e rubro-negra, o treinador agradece o convite do clube carioca, mas diz: "Eu fico aqui porque estou muito bem e feliz"

Se o título do Campeonato Gaúcho era dado como favas contadas pela torcida do Grêmio, a grande expectativa neste domingo era sobre o pronunciamento de Renato Portaluppi, o Renato Gaúcho, sobre o seu futuro após a festa em Pelotas (RS). A vitória por 3 a 0 garantiu ao Grêmio o seu 37.º título estadual porque já tinha vencido em casa por 4 a 0. Rodeado por repórteres e repleto de microfones, ele confirmou a sua permanência no clube, agradecendo o convite do Flamengo.

“Eu fico aqui porque estou muito bem e feliz. Agradeço muito o convite que recebi, mesmo porque todos sabem que o meu sonho é dirigir o Flamengo. Mas, neste momento, não há como deixar o Grêmio. Quem sabe num futuro eu possa dirigir o Flamengo, este grande clube do futebol brasileiro”, concluiu.

Durante o jogo, Renato Gaúcho foi contido, inclusive não comemorando os gols. Mas se soltou depois ao final do jogo, quando foi erguido pelos jogadores e quando mordeu a sua medalha. Além disso, mostrou seriedade no comando da oração ao centro do gramado, para depois ver de longe a festa e a tradicional volta olímpica com a taça.

Com poucas palavras, ele enterrou o sonho dos flamenguistas de tê-lo na Gávea. Mas criou este suspense durante toda a semana, quando prometeu se pronunciar somente após o final do Campeonato Gaúcho. Este foi seu quarto título em 18 meses de trabalho. Levantou a Copa do Brasil de 2016, a Copa Libertadores em 2017 e a Recopa Sul-Americana em 2018. Só perdeu uma final, em dezembro passado, que foi o Mundial de Clubes da Fifa para o Real Madrid, que venceu por 1 a 0, com gol de Cristiano Ronaldo, em Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Aos 55 anos, Renato Gaúcho completou o seu 211.º jogo à frente do Grêmio, superando a marca de Ênio Andrade, que foi o grande destaque nacional na década de 70. O próximo a ser batido é Celso Roth, com 221 participações. Como técnico, teve outras duas passagens pelo clube de coração: em 2010/2011 e depois em 2013. Ele espera conquistar mais títulos em breve, por isso disse sim ao clube tricolor.

(com Estadão Conteúdo)