Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Renato Augusto elogia China, mas não descarta sair antes da Copa

Titular da seleção de Tite, meio-campista está valorizado e recebeu sondagens da Europa, mas se diz feliz no Beijing e nega atrasos de salários

Renato Augusto se tornou um dos líderes da seleção brasileira desde que Tite assumiu o comando, há um ano. Mesmo atuando no Beijing Guoan, da China, o meio-campista de 29 anos conseguiu manter boa forma física, nível de competitividade alto e é nome certo para o Mundial da Rússia. Assim como Paulinho, Philippe Coutinho e Gabriel Jesus, Renato está valorizado no mercado com a boa fase na seleção. Mas ao contrário dos colegas, não recebeu propostas milionárias até o momento. E diz não se preocupar com isso.

“Eu estou bem feliz no Beijing, adaptado ao clube e à cidade. Tive algumas sondagens, mas nada concreto ou que fosse realmente interessante para mim. Claro que se chegar algo grande, vamos conversar. Vou esperar, tem mais uma janela no final do ano e a princípio vou continuar lá”, afirmou, após a vitória sobre o Equador, em Porto Alegre, pelas Eliminatórias para a Copa.

O jogador carioca negou que os clubes chineses estejam atrasando salários. “Foi até engraçado quando surgiu essa notícia. Eles, inclusive, pagam antecipado na maioria das vezes. As premiações dos jogos também sempre são pagas. Não sei de onde surgiu, não acontece no meu clube e, pelo que conversei com amigos, nem com outros.”

O Beijing Guoan, time que conta com Renato e seu ex-companheiro de Corinthians, Ralf, é o sétimo colocado da liga chinesa.

Renato Augusto comemora um dos dois gols marcados durante uma partida pelo Beijing, na China

Renato Augusto joga pelo Beijing, na China (@renatoaugusto8/Instagram)