Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Renato Augusto, Douglas Costa, Miranda ou Dudu: quem traz mais impacto?

Com reforços, disputa por protagonismo no futebol brasileiro se acirrou; até aqui, zagueiro do São Paulo tem vantagem por título paulista e boas atuações

Por Da Redação Atualizado em 22 jul 2021, 16h51 - Publicado em 22 jul 2021, 16h17

O Corinthians oficializou nesta quinta-feira, 22, o retorno do meio-campista Renato Augusto, 33 anos, que desde 2016 atuava no Beijing Guoan, da China. Campeão brasileiro com a equipe paulista na temporada de 2015 e com larga bagagem pela seleção brasileira, o reforço chega não somente como um líder técnico do time do técnico Sylvinho, mas, também, como potencial contratação de maior impacto do futebol brasileiro neste ano. Miranda, Taison, Douglas Costa e Dudu também acirram essa disputa.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

A concorrência, no entanto, começa já em casa. Há seis dias, o clube anunciou outra contratação de peso: a de Giuliano, 31 anos, livre no mercado após rescindir com o İstanbul Başakşehir, da Turquia.

Assim como Renato, Giuliano chega para retomar a visibilidade que havia perdido. Ele estava fora do país desde 2016, quando foi vendido pelo Grêmio ao Zenit, da Rússia. Nome constantemente lembrado por Tite, em 2016 e 2017, ficou de fora da convocação para os dois últimos amistosos para a Copa do Mundo da Rússia, em 2018, e, consequentemente, não figurou na lista final.

  • Depois do Zenit, passou por Fernerbahce, da Turquia, Al Nassr, da Arábia Saudita, até chegar ao Basaksehir, em 2020, onde disputou uma única temporada, com 32 jogos e três gols. No Brasil, viveu os melhores momentos da carreira com destaque por Paraná, Grêmio e, principalmente, no Internacional, em 2010, onde foi decisivo para a conquista da Libertadores sendo eleito o melhor jogador do torneio.

    Renato Augusto também busca retomar um antigo protagonismo na carreira. Lembrado pelo brilhantismo técnico durante a primeira passagem pelo clube, entre 2013 e 2015, mesmo na China manteve-se como peça fundamental na seleção brasileira até a Copa de 2018. Foram 33 partidas no período, seis gols marcados.

    Ele ainda viveu, um ano depois da Copa, a sua melhor temporada no Beijing. Em 2019, atuou em 38 das 40 partidas da equipe e marcou 16 gols. Tanto Renato, quanto Giuliano, podem estrar a partir do dia 1º de agosto — data de abertura da janela de transferências da Europa.

    A concorrência dos dois corintianos se dá com nomes que já retornaram. Aos 36 anos, o zagueiro Miranda tem elogiadas atuações e foi nome fundamental na campanha do título do São Paulo no último Campeonato Paulista que findou um jejum de quase nove anos do clube sem conquistas.

    Miranda fez 17 jogos e marcou um gol desde o retorno -
    Miranda fez 17 jogos e marcou um gol desde o retorno – Rubens Chiri/saopaulofc.net/Divulgação

    Desde que chegou – após deixar o Jiangsu Suning, da China, em março – apresenta índice alto de acerto de passes, lançamentos certos, além de ser considerado o maior responsável por organizar o esquema com três zagueiros proposto pelo técnico argentino Hernán Crespo. Quando deixou a equipe, por lesão muscular, viu o time despencar em aproveitamento com um começo difícil no Campeonato Brasileiro. Em junho, por exemplo, foram seis gols sofridos em quatro partidas.

    Dudu, até aqui, chamou mais atenção pela camisa 43 (4 + 3, para somar o 7 hoje utilizado por Roni) do que pelo retorno inesperado do Al Duhail, do Catar. Contra o Atlético-GO, fez a primeira partida como titular. Produziu pouco e acabou substituído aos 15 minutos do segundo tempo. Ele já foi testado contra Univesidad Católica, nas duas partidas, e no clássico com o Santos.

    Dudu fez apenas um jogo como titular, diante do Atlético-GO -
    Dudu fez apenas um jogo como titular, diante do Atlético-GO – Cesar Greco/SE Palmeiras/Divulgação

    Espera-se, porém, que o jogador possa ser tornar novamente o principal protagonista do Palmeiras. Quando deixou o clube, em julho de 2020, tinha na bagagem a condição de ter sido o nome de uma reconstrução do clube, iniciada em 2015 com o aporte da Crefisa. Logo na primeira temporada, foi campeão da Copa do Brasil marcando dois gols na final contra o Santos.

    Em 2016, foi o capitão da conquista do Brasileiro, título que também conquistou em 2018, sob o comando de Luiz Felipe Scolari. Empilhou premiações individuais, também, e, aos 29 anos, ainda é alvo de esperança dos palmeirenses, que lideram a competição, com 28 pontos conquistados.

    O capitão do Internacional Taison em partida pela Copa Libertadores -
    O capitão do Internacional Taison em partida pela Copa Libertadores – Silvio Avila/Getty Images

    No Sul, Taison e Douglas Costa, reservas na Copa do Mundo de 2018, também disputam protagonismo com Dudu, Giuliano e Renato Augusto. Antigos companheiros de Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, Taison, 33 anos, foi o primeiro a retornar ao Internacional. Desta vez, porém, o atacante agudo, conhecido pela velocidade, ganhou a camisa 10 e a condição de jogador mais cerebral para substituir Andrés D’Alessandro.

    Desde a chegada, ainda não marcou gols. Virou o líder técnico e ganhou a braçadeira de capitão, mas com números pouco relevantes: nenhuma assistência direta para gol até aqui. “O que acontece é que Taison faz o time jogar. Ajuda muito. Com ele, tudo é mais fácil. O posicionamento pode ser mais perto dos atacantes, pelo lado ou mais atrás”, explicou o técnico Diego Aguirre.

    Douglas Costa em sua apresentação no Grêmio -
    Douglas Costa em sua apresentação no Grêmio – Jéssica Maldonado/Grêmio FBPA/Divulgação

    Ex-Bayern de Munique e Juventus, Douglas Costa, 30 anos, ainda aparenta estar bem longe do auge. Liberado por quatro dias para casar e aproveitar lua de mel no Caribe, também levanta dúvidas sobre se conseguirá voltar ao melhor desempenho, principalmente pelas últimas temporadas pouco produtivas na Europa. Foram oito jogos desde o retorno e nenhum gol marcado.

    Ficou de fevereiro até fevereiro até 17 de junho, quando reestreou pelo Grêmio, sem atuar. Chegou a ter questionada a atual condição física, rebatida pelo Grêmio, que assegura que o jogador tem percentual de gordura aceitável para um atleta. O time vive fase delicada na temporada. Demitiu, recentemente, o técnico Tiago Nunes e trouxe de volta Felipão. Foi eliminado para a LDU da Sul-Americana e ocupa somente a penúltima colocação no Brasileiro, na zona de rebaixamento.

    Continua após a publicidade
    Publicidade