Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Red Bull Bragantino está na vanguarda e será o 5º time de SP’, diz Chedid

Presidente do clube de Bragança Paulista afirmou que nome e escudo só serão alterados em 2020

A fusão entre o Red Bull Brasil, campeão do interior do Paulistão 2019 (ainda com sede em Campinas) e o Bragantino, tradicional equipe de Bragança Paulista (SP), foi oficializada nesta terça-feira, 23, em evento em São Paulo. O presidente do Bragantino, Marquinho Chedid, e o CEO da marca austríaca de bebidas energéticas, Thiago Scuro, deram detalhes da parceria e falaram do objetivo comum: levar o novo time à Série A do Brasileirão.

Em 2019, a equipe que disputará a segunda divisão do Campeonato Brasileiro seguirá se chamando Bragantino e jogando com o escudo do clube de Bragança – a marca de bebidas aparece apenas como patrocínio. A mudança para Red Bull Bragantino e uma provável alteração do logo, com a inclusão dos touros vermelhos da marca, devem ocorrer apenas em 2020.

“Estamos na vanguarda do futebol brasileiro. Em pouco tempo, o Bragantino será o quinto maior clube do estado de São Paulo”, profetizou Chedid, que afirmou que os objetivos a curto prazo são chegar à elite – o que não ocorre desde 1998 – e depois à Copa Sul-Americana e, em três ou quatro anos, à Libertadores.

Os clubes firmaram um acordo de gestão semelhante à parceria entre Parmalat e Palmeiras na década de 90: os investimentos no futebol serão de responsabilidade da Red Bull, enquanto o Bragantino manterá sua independência como instituição.

Os uniformes Red Bull Bragantino (//Reprodução)

Uma das obrigações do contrato é que os uniformes sejam em preto e branco, as cores tradicionais do Bragantino – jogando em Campinas, o time tinha as cores da marca (vermelho, azul e amarelo), assim como suas equipes na Áustria (RB Salszburg), Alemanha (RB Leizpig) e Estados Unidos (New York Red Bulls).

O nome do estádio, Nabi Abi Chedid, em homenagem ao pai de Marquinho Chedid, que morreu em 2003, será mantido. “Meu pai, na UTI, pediu para eu não deixar o Bragantino morrer”, contou o atual presidente, emocionado. “Precisamos mudar o futebol brasileiro. Da forma como está indo, times pequenos do interior vão sucumbir.”

O dirigente acredita que, caso o time consiga bons resultados, não haverá rejeição na cidade de Bragança, localizada a 83 km da capital. “Não vejo problemas com a parceria e nem com mudanças no clube. Minha família está há mais de 60 anos no clube. É um time sadio e equilibrado, mas sofrendo”

O CEO Scuro informou que, num primeiro momento, os investimentos irão para a contratação de atletas. Mas, no futuro, a Red Bull quer investir em infraestrutura, incluindo reformas no estádio, que hoje tem capacidade para pouco mais de 17.000 pessoas.

O Red Bull Brasil seguirá operando, mas apenas nas categorias de base. A maior parte do elenco profissional, incluindo o técnico Antônio Carlos Zago – eleito o melhor do Paulistão 2019 pela FPF – jogará pelo Bragantino. Ainda não está definido se o Red Bull Brasil jogará o Paulistão de 2020 ou se negociará sua vaga.