Clique e assine a partir de 9,90/mês

Real Madrid: O dilema de Zidane com o lateral brasileiro Marcelo

Com o ídolo no banco de reservas nesta temporada, o técnico francês tem dúvidas sobre como a decisão é encarada dentro do vestiário pelos demais jogadores

Por Da Redação - 11 fev 2020, 19h08

O situação de Marcelo no Real Madrid é a mais delicada desde que o brasileiro estreou pela equipe, lá no distante ano de 2007. Na atual temporada, que chegou a metade na virada do ano, o lateral-esquerdo entrou em campo apenas 15 vezes, menor número de jogos desde o biênio 2012/2013. De acordo com o jornal espanhol Marca, a presença do ídolo no banco é um problema ainda a ser resolvido pelo técnico Zinedine Zidane

A reportagem publicada nesta terça-feira 11 afirma que o técnico “sofre” pelos jogadores que atuam menos e diz que o mais difícil para ele manter uma boa relação com os jogadores que ficam de fora. Marcelo, que já afirmou algumas vezes que Zidane é o melhor técnico com quem ele trabalhou, tem um papel de liderança no grupo. O medo do treinador francês é que a ausência de Marcelo dentro de campo abale sua relação com o restante do vestiário.

O brasileiro chegou a perder a posição na temporada passada para Sergio Reguilón, prata da casa que foi emprestado para o Sevilla. A saída do espanhol possibilitou a contratação de Ferland Mendy junto ao Lyon. O compatriota de Zidane tomou conta da posição e é o escolhido do técnico para entrar em campo nos jogos mais difíceis pela Liga dos Campeões e pelo Campeonato Espanhol.

As estatísticas jogam contra Marcelo. O Real Madrid sofreu 16 gols nas 15 partidas em que o brasileiro esteve em campo. Com Mendy, são apenas 11 sofridos em 20 jogos. Na Copa do Rei, a única competição em que foi titular, o ex-jogador do Fluminense fez um gol contra a Real Sociedad, mas foi criticado na Espanha por ter falhado na marcação nos quatro gols do adversário. Os merengues perderam por 4 a 3 e foram eliminados.

Continua após a publicidade

Sem a Copa do Rei, Marcelo deve ficar relegado ao banco de reservas. As falhas defensivas que apresenta com cada vez mais frequência aos 31 anos de idade contrastam com o vigor que ainda tem no ataque. Apesar disso, não se discute, nem dentro do clube, tampouco na imprensa espanhola, a possibilidade do brasileiro jogar em um posição mais à frente no campo.

A má fase de Marcelo surge justamente quando ele está próximo de quebrar o recorde do também lateral-esquerdo Roberto Carlos como o estrangeiro que mais vestiu a camisa do Real Madrid. O pentacampeão mundial fez 527 partidas entre 1996 e 2007 e seu substituto estreou no seu último ano de contrato e chegou a 501 contra a Real Sociedad.

Publicidade