Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ramos: ‘Se Iniesta se chamasse Andrésinho teria 2 Bolas de Ouro’

Segundo o zagueiro do Real Madrid, Iniesta seria mais reconhecido se não fosse espanhol. "Valorizamos muito o jogador de fora"

Por Da redação - 26 abr 2018, 10h09

O zagueiro Sergio Ramos, do Real Madrid, saiu em defesa de Andrés Iniesta, seu companheiro de seleção espanhola, um dia depois de a revista France Football pedir desculpas por jamais ter dado uma Bola de Ouro ao meio-campista do Barcelona. Segundo Ramos, Iniesta seria mais valorizado se não fosse espanhol.

“Se Iniesta se chamasse Andrésinho teria duas Bolas de Ouro”, afirmou Ramos na zona mista da Alianz Arena, após a vitória do Real Madrid sobre o Bayern de Munique, pela semifinal da Liga dos Campeões. “Todos nós somos culpados, valorizamos pouco os jogadores de casa e muito os de fora.”

Frases neste contexto, em geral alfinetando os brasileiros, não são novidade na Espanha. O camaronês Samuel Eto’o certa vez disse que “se se chamasse Eto’sinho teria uma Bola de Ouro” – em seu auge, perdeu o prêmio para o companheiro de Barcelona Ronaldinho Gaúcho (vencedor em 2004 e 2005). “Se Raúl fosse Raulzinho teria sido o melhor do mundo” também é uma expressão corrente na Espanha, em referência ao ex-atacante Raul González.

Iniesta, de 33 anos, chegou perto do prêmio duas vezes: em 2010, ano em que marcou o gol do título da Espanha na Copa da África do Sul, ficou em segundo. Em 2012, foi o terceiro. Em ambas, perdeu para o companheiro Lionel Messi. O Brasil não vence as premiações de melhor jogador do mundo desde 2007, com Kaká. Antes dele, ganharam Romário, Ronaldo, Rivaldo e Ronaldinho Gaúcho.

Publicidade