Clique e assine a partir de 9,90/mês

Quem foi o único ‘torcedor’ presente em jogo da Liga dos Campeões

Havia só o assento de Vicente Navarro ocupado na partida contra a Atalanta; fã foi homenageado pelo Valencia com uma estátua no estádio Mestalla

Por Da Redação - Atualizado em 10 mar 2020, 21h07 - Publicado em 10 mar 2020, 20h37

A partida entre Valencia e Atalanta, o jogo de volta entre as duas equipes pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, foi realizada sem a presença de torcedores por determinação das autoridades espanholas, uma reação à crescente epidemia do coronavírus no continente. O único assento dos 55 000 lugares do Estádio Mestalla foi “ocupado” por um dos torcedores-símbolo da equipe espanhola: a estátua de Vicente Navarro Aparício – feita pelo clube para homenagear um de seus grandes apaixonados, que nunca deixou de assistir às partidas mesmo após ficar cego – foi a única testemunha do jogo desta terça-feira 10.

Vicente Navarro Aparício era o sócio de número 18 do clube e não perdia uma partida do Valencia em casa. O torcedor ficou cego quando tinha 54 anos por causa de um descolamento de retina, mas continuou frequentando as arquibancadas apesar da deficiência. Ele conseguia acompanhar os jogos graças ao filho, que sentava ao seu lado e narrava o que acontecia dentro de campo para ele. Vicente faleceu em 2016.

Nas comemorações do seu centenário em março de 2019, o Valencia decidiu homenagear o torcedor símbolo e construiu a estátua de Vicente Navarro Aparício na cadeira número 164, da fileira 15, na tribuna central do estádio Mestalla, aquela em que ele costumava assistir às partidas. Em suas redes sociais, o clube valorizou o fato de ter um torcedor no jogo contra a Atalanta e disse que ele iria representar todos aqueles que não puderam ir ao campo por causa do coronavírus.

Aperto de mãos proibido no outro jogo da tarde

Leipzig e Tottenham fizeram a outra partida das oitavas de final da Liga dos Campeões desta terça-feira 10. Antes da vitória dos alemães por 3 a 0, os jogadores das equipes, os técnicos e os árbitros não puderam se cumprimentar. O aperto de mãos é uma das formas que facilitam o contágio e foram vetados antes da bola rolar na Red Bull Arena, em Leipzig.

Continua após a publicidade

Publicidade