Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Presidente do Athletico é suspenso por 1 ano por torcida única no clássico

Luis Salim Emed proibiu a venda de ingressos para torcedores do rival Coritiba em janeiro

O Athletico-PR foi multado na última segunda-feira, 25, por descumprir decisões judiciais que obrigavam o clube, entre outras determinações, a disponibilizar ingressos para a torcida do Coritiba no clássico do último dia 30 de janeiro, na Arena da Baixada, pelo Campeonato Paranaense. A 1ª comissão disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) também suspendeu Luis Salim Emed, presidente do clube, por um ano.

Emed será afastado de todas as suas funções por 360 dias. Além de estabelecer torcida única apenas para os atleticanos naquele clássico, o clube e seu presidente não obedeceram a ordem para oferecer cinco pontos de venda para torcedores do Coritiba e para deixar reservado um setor de visitante na Arena da Baixada ao torcedores do clube rival. Para completar, o time foi punido também por proibir a torcida presente no estádio de usar verde ou roupas relacionadas ao time adversário.

Junto a Emed, o Athletico foi considerado culpado nas quatro denúncias da procuradoria do TJD-PR, fato que rendeu ao clube multas que somam até 200.000 reais. O clube ainda não se pronunciou sobre a decisão judicial, mas deverá recorrer.

O Coritiba venceu o clássico, na ocasião, contra o time misto do Athletico-PR por 2 a 1, com gols de Igor e Iago Dias, provocou o rival com frases em seu uniforme e em suas redes sociais, ironizando não apenas a “torcida humana” como o recente acréscimo da letra H no nome do clube. Em seu uniforme, o Coritiba usou duas frases provocativas ao rival em sua camisa: “Torcida humana: uma ideia pathetica” e “Torcida humana: mais uma falácia”. A Torcida Humana foi um conceito criado pelo Athletico-PR, junto com a Polícia Militar e o Ministério Público do Paraná, em 2018, defendendo um estádio inteiro com torcida mista.

(Com Estadão Conteúdo)