Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
CLIQUE E RECEBA A REVISTA EM CASA A PARTIR DE R$14,90/MÊS Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90

Premier League diz que não liberará 60 jogadores convocados para seleções

Responsável pelo Campeonato Inglês menciona riscos por altos índices envolvendo o novo coronavírus; Brasil sofrerá enorme prejuízo com perda de nove atletas

Por Da Redação Atualizado em 24 ago 2021, 15h38 - Publicado em 24 ago 2021, 15h31

A Premier League, responsável pela gestão do Campeonato Inglês, divulgou um polêmico comunicado na tarde desta terça-feira, 24. Em nota, a liga decidiu não liberar jogadores convocados para suas respectivas seleções que irão disputar partidas em países que estão na “lista vermelha” do Reino Unido, ou seja, que contém altos índices envolvendo o novo coronavírus. A medida foi apoiada de forma unânime pelos 20 clubes que integram a divisão.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

Ao todo, mais de 60 jogadores e 19 clubes serão afetados. Na lista de 24 jogadores apresentada pelo técnico Tite, no último dia 13, para três compromissos pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, nove atletas não poderiam se apresentar: os goleiros Alisson (Liverpool) e Ederson (Manchester City), o zagueiro Thiago Silva (Chelsea), os volantes Fabinho (Liverpool) e Fred (Manchester United), além dos atacantes Roberto Firmino (Liverpool), Gabriel Jesus (Manchester City) e Raphinha (Leeds United).

A agenda de compromissos da seleção inicia contra o Chile, no dia 2 de setembro, no estádio Monumental, em Santiago. Depois, dois compromissos no país: a Argentina, no dia 5, na Neo Química Arena, e o Peru, o dia 9, na Arena Pernambuco.

Ao todo, cerca de 60 países estão na “lista vermelha”. De acordo com as regras impostas pelo governo britânico, caso um dos atletas saia, mesmo já imunizado, só poderá ter sua entrada permitida se for britânica ou irlandesa, ou tiver direitos de residência. Além disso, precisaria apresentar exame negativo para Covid-19 e cumprir quarentena obrigatória de dez dias após o retorno, com exames a serem feitos posteriormente.

  • “Isso segue a posição atual da Fifa de não estender sua exceção de liberação temporária para jogadores que devem ficar em quarentena ao retornar de suas obrigações internacionais. Discussões extensas ocorreram com a FA e o governo para encontrar uma solução, mas devido às preocupações contínuas de saúde pública relacionadas aos viajantes que chegam de países da lista vermelha, nenhuma isenção foi concedida”, afirmou no comunicado.

    De acordo com informações do Instituto John Hopkins, o Reino Unido tem mais de 90 milhões de vacinas aplicadas, o que corresponde a 62,5% de população já vacinada com as duas doses. Desde o início da pandemia, foram 6,5 milhões de casos confirmados e 132.000 mortes nos países que integram a região formada por Inglaterra, Escócia, Países de Gales e Irlanda do Norte.

    Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 13.103 novos diagnósticos positivos e 321 novas vítimas da Covid-19. Ao todo, são 20.583.994 contaminados e 574.848 óbitos no território nacional durante toda a pandemia. A marca de 765,1 óbitos em média desta segunda é a sétima menor marca em todo ano – somente os seis primeiros dias de 2021 tiveram números mais baixos.

    Continua após a publicidade
    Publicidade