Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Por tensão política, jogador americano deixa treinos do Ajax no Catar

Sergino Dest alegou que não se sentia confortável na região em meio a conflitos entre EUA e Irã

Por Da Redação - 9 jan 2020, 18h49

O lateral-direito Sergino Dest, da seleção americana, deixou a concentração do Ajax no Catar nesta quinta-feira, 9, e retornou à Holanda por questões de segurança. O atleta de 19 anos alegou que não se sentia confortável no Oriente Médio, em meio aos conflitos e à alta tenão política entre Estados Unidos e Irã.

Dest nasceu na Holanda, mas é filho de pai americano e recentemente optou por defender a seleção dos Estados Unidos, pela qual já disputou três partidas. “Dest perguntou se poderia deixar o campo de treinamento no Catar, pois não se sentiu confortável. O Ajax entende o seu pedido e deixou que ele retornasse para a Holanda, onde treinará com a equipe juvenil”, informou o clube de Amsterdã.

A decisão de Dest segue a linha da própria seleção americana, que cancelou um período de treinamento no Catar depois que um ataque aéreo coordenado por Washington matou o mais importante líder militar do país, Qassem Soleimani, comandante da Força de Guarda Revolucionária de elite do Irã.

O Irã retaliou o ataque disparando mísseis em instalações militares que abrigam tropas americanas no Iraque. O Catar, que é separado do Irã pelas águas do Golfo Pérsico, sediará a Copa do Mundo em 2022 e receberá a pré-temporada de clubes europeus como Bayern de Munique, Club Brugge, PSV Eindhoven, Red Bull Salzburgo e Zenit São Petersburgo.

Publicidade