Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cruzeiro é investigado por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica

Reportagem do ‘Fantástico’ aponta indícios de quebra de regras da Fifa e da CBF por parte do clube mineiro

O Cruzeiro, que acumula dívidas de mais de 500 milhões de reais e atuações irregulares no Brasileirão, agora enfrenta também problemas com a Justiça.  A Polícia Civil de Minas Gerais instaurou inquérito para apurar denúncias sobre falsificação de documento particular, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e possíveis infrações às regras da Fifa e da CBF, segundo reportagem divulgada no programa Fantástico, da Rede Globo, no último domingo 26. 

O clube mineiro teria cedido direitos de jogadores e mentido em balanço financeiro, entre outras irregularidades. A atual gestão é suspeita de ter realizado uma venda de 20% de um jogador de 12 anos, que atua na base. Isso é ilegal e, de acordo com a publicação, nem mesmo o pai da criança sabia do ocorrido.

A reportagem também citou casos de empréstimos junto ao empresário Cristiano Richard dos Santos Machado e o pagamento com cessão dos direitos de atletas. No entanto, desde 2015, é proibido ceder direitos a empresas – o passe só pode pertencer a um clube ou atleta.

A diretoria é acusada de ter mentido em balanço financeiro ao incluir a venda do uruguaio Giorgian de Arrascaeta ao Flamengo em 2018, quando na verdade isso só ocorreu em janeiro de 2019 – algo que foi amplamente divulgado pela imprensa mineira e carioca.

Ainda segundo o Fantástico, dirigentes recebem “bichos” e premiações irregulares. O nome do vice-presidente Itair Machado foi citado diversas vezes, assim como de Sérgio Nonato, diretor-geral do clube. Vale ressaltar, inclusive, que Itair autorizou aumento do próprio salário em três oportunidades diferentes. Torcidas organizadas, como a Máfia Azul, também receberam pagamentos suspeitos.

Os investigadores da polícia já ouviram quinze pessoas, todas relacionadas de alguma forma ao Cruzeiro, entre funcionários e ex-funcionários, dirigentes e prestadores de serviços, segundo o Fantástico

Desde que Wagner Pires de Sá assumiu a presidência do clube, no fim de 2017, a dívida aumentou de 384 milhões de reais para 520 milhões de reais. O time, no entanto, conquistou o bicampeonato da Copa do Brasil e mantém atletas com salários altíssimos, como Fred e Rodriguinho, além do técnico Mano Menezes.

Nota antes da hora

O Cruzeiro se defendeu das acusações antes mesmo de a reportagem do Fantástico ser veiculada. O clube publicou uma nota oficial em seu site, às 18h13 (de Brasília), na qual acusou conselheiros derrotados na mais recente eleição presidencial de divulgar denúncias falsas e documentos confidenciais: “Lamento que a eleição ainda não tenha acabado para alguns indivíduos”, diz um trecho.

A nota, no entanto, não rebate especificamente nenhuma das acusações e diz que “a atual diretoria quer apenas fazer o nosso trabalho em paz e recolocar o Cruzeiro nos trilhos, consertando diversos erros, alguns que ultrapassam os limites da absurdez, cometidos pela gestão passada.” Confira a nota oficial do Cruzeiro completa. 

(com Gazeta Press)