Clique e assine a partir de 8,90/mês

Piqué cria grupo de WhatsApp para provocar jogadores do Real Madrid

O zagueiro do Barcelona aproveitou o bom momento da equipe para zoar companheiros de seleção que jogam pelo Real Madrid

Por Da redação - Atualizado em 22 mar 2018, 16h25 - Publicado em 22 mar 2018, 16h04

O zagueiro Gerard Piqué, do Barcelona, publicou um longo artigo no site The Players Tribune nesta quinta-feira, no qual trata de diversos assuntos, especialmente da rivalidade entre sua equipe e o Real Madrid. O jogador catalão revelou que criou um grupo de WhatsApp para provocar seus companheiros de seleção espanhola que atuam no clube da capital.

Piqué contou que no ano passado, quando o Real Madrid venceu quase tudo que disputou, os jogadores sempre postavam fotos no Instagram de dentro do vestiário, mostrando músculos, exaltando superioridade, mas na atual temporada o clima é diferente e assim que o Barcelona abriu nove pontos de distância no Campeonato Espanhol, ele aproveitou o momento para criar o grupo e brincar com os companheiros.

“Tenho um grupo de amigos e um de companheiros do Barcelona, mas meu favorito é um que criei com companheiros de seleção que jogam no Barça e no Real. Neste grupo, discutimos muito sobre filosofia e táticas de futebol… É claro que estou brincando, tudo o que fazemos é falar m… sobre Barcelona e Real Madrid!”, brincou o zagueiro.

Segundo Piqué, ele está cada vez mais criativo com suas respostas e provocações, enquanto os amigos de Madri estão cada vez mais quietos, por causa dos 15 pontos que separam o Barcelona do Real Madrid. Apesar das provocações, o zagueiro garante que o clima entre eles é ótimo.

“Nós odiamos o time um do outro, mas somos irmãos, jogamos pelo mesmo país e temos os mesmos sonhos, apesar de muitas pessoas em Madrid acharem que sou um traidor, tenho muito orgulho em defender a seleção espanhola”. Piqué se manteve firme na defesa do direito dos catalães de votarem no referendo de Independência, mas deixou claro que sempre quis defender a Espanha.

Me sinto extremadamente orgulhoso de vestir a camisa da Espanha a cada quatro anos no Mundial. Isso pode surpreender muita gente. Se você assistir TV em Madri, eles vão te contar uma história diferente (…) É uma posição difícil pra mim, porque o momento mais feliz da minha vida foi ganhar a Copa pela Espanha, mas por outro lado ser catalão está no meu sangue. É meu povo, minha herança, minha terra.”

Rivais unidos na seleção espanhola: Piqué, Puyol e Casillas
Rivais unidos na seleção espanhola: Piqué, Puyol e Casillas Getty Images/VEJA

 

Continua após a publicidade
Publicidade