Clique e assine a partir de 8,90/mês

Para rever em casa: um show da seleção com caneta de Romário em Maradona

Em 1989, Brasil venceu a Argentina no Maracanã e abriu caminho para o título da Copa América; transmissão teve comentários de Chico Anysio

Por Luiz Felipe Castro - Atualizado em 3 abr 2020, 11h38 - Publicado em 3 abr 2020, 11h14

“Não interessa a forma física do Maradona, tem que marcar de perto porque gênio é gênio”, alertava o humorista Chico Anysio nos primeiros comentários da partida. Era 12 de julho de 1989, em um Maracanã tomado por 110.000 torcedores, quando a seleção brasileira enfrentava a então campeã mundial Argentina, na fase final da Copa América. Maradona, no entanto, acabou eclipsado pelo talento de Romário e Bebeto, que marcaram os gols da vitória brasileira por 2 a 0.

A transmissão da Globo – com narração de Galvão Bueno, comentários de Chico Anysio e reportagem de um estreante Tino Marcos – do histórico clássico sul-americano está disponível, na integra, no YouTube, em mais uma dica de PLACAR para desfrutarmos em casa, durante a quarentena para combater a pandemia de coronavírus.

O Brasil do técnico Sebastião Lazaroni estava pressionado por uma fila de exatos 40 anos sem o título da Copa América e não poderia desperdiçar a chance em casa. Aquela seleção brasileira, com os jovens Bebeto e Romário no ataque, formaria a base campeã do mundo em 1994 – ironicamente, com a dupla de ataque lesionada, a seleção sucumbiria no Mundial de 1990 justamente diante da Argentina de Maradona e Caniggia, nas oitavas de final. Em 1989, no entanto, o Brasil não deu chances aos rivais.

O primeiro tempo foi amarrado. Romário foi perseguido pelo marcador Clausen e pouco fez. Logo no início do segundo tempo, porém, o Baixinho deixou claro que não tinha medo de ninguém e aplicou um drible por entre as pernas de Maradona que levantou a torcida.

O primeiro gol saiu logo aos dois minutos e foi uma pintura de Bebeto. Ele recebeu passe de Romário e acertou um voleio no ângulo do goleiro Pumpido. “Foi um gol muito bonito, um gol que o Brasil já merecia”, ressaltou Chico Anysio.

Pouco depois, aos 9 minutos, o Brasil matou o jogo em uma furada do zagueiro argentino Brown; Romário aproveitou, driblou Pumpido e tocou para as redes (clique aqui para ver o lance).

A contundente vitória no primeiro jogo da fase final abriu caminho para o título da seleção anfitriã, que posteriormente seria confirmado com triunfos por 3 a 0 sobre o Paraguai, com dois de Romário e um de Bebeto, e 1 a 0 sobre o Uruguai, novamente com gol do Baixinho. Bebeto foi o artilheiro da competição com seis bolas na rede.

Continua após a publicidade
Publicidade