Clique e assine a partir de 9,90/mês

Para rever em casa: o melhor jogo do Brasileirão por pontos corridos

Em 2011, o Flamengo de Ronaldinho Gaúcho venceu o Santos de Neymar por 5 a 4; a partida histórica está disponível na íntegra no YouTube

Por Alexandre Senechal - 1 Apr 2020, 14h59

Não é exagero dizer que o dia 27 de julho de 2011 entrou para a história do Campeonato Brasileiro. Naquele noite, a Vila Belmiro foi palco de um encontro entre Santos e Flamengo, pela pela 12ª rodada da competição, que terminaria como o melhor e mais emocionante desde que o torneio passou a ser disputado por pontos corridos, em 2003. O Rubro-Negro saiu perdendo por 3 a 0, mas conseguiu a virada e venceu por 5 a 4. Com a paralisação dos campeonatos por causa do coronavírus, PLACAR vem selecionando diariamente conteúdos para você desfrutar em casa durante a quarentena. Então lave as mãos e relembre este duelo!

O Santos do técnico Muricy Ramalho contava com um quarteto de frente que vivia grande fase, formado por Elano, Paulo Henrique Ganso, Neymar e Borges. Pelo lado do Flamengo de Vanderlei Luxemburgo, Thiago Neves e Ronaldinho Gaúcho eram as estrelas. A partida premiou os torcedores com diversos lances magistrais protagonizados principalmente por Ronaldinho e Neymar. Teve hat-trick do “Bruxo”, pênalti desperdiçado com cavadinha por Elano, Deivid perdeu uma oportunidade embaixo das traves e Neymar marcou o gol que lhe rendeu o prêmio Puskas, dado pela Fifa ao autor do gol mais bonito do ano.

A partida já começou a mil por hora. Borges abriu o placar logo aos quatro minutos de jogo e fez o segundo aos 15. Deivid também poderia ter descontado, mas protagonizou um lance inacreditável ao dar de canela, sozinho, a um palmo do gol, e jogar para fora. Aos 25 minutos, o momento mágico da partida: Neymar recebeu colado à lateral do campo, passou por dois marcadores, tabelou com Borges e deu um drible desconcertante no zagueiro Ronaldo Angelim para fazer o 3 a 0 – e garantir o prêmio Puskas.

A reação do Flamengo não demorou. Ronaldinho Gaúcho, Thiago Neves e Deivid deixaram tudo igual ainda no primeiro tempo. Os santistas devem imaginar até hoje o que poderia ter acontecido se Elano não tivesse desperdiçado um pênalti quando ainda estava 3 a 2. O meia bateu com cavadinha no meio do gol. Felipe defendeu e saiu fazendo embaixadinhas.

Continua após a publicidade
Ronaldinho Gaúcho, do Flamengo, comemora o quinto gol da equipe durante partida contra o Santos, válida pelo Campeonato Brasileiro 2011
Ronaldinho Gaúcho, do Flamengo, comemora o quinto gol da equipe durante partida contra o Santos, válida pelo Campeonato Brasileiro 2011 Daniel Teixeira/AE/VEJA

Se o primeiro tempo foi espetacular, o segundo tempo não ficou atrás. O jogo acabou 5 a 4 para o Flamengo, mas poderia ter sido 5 a 6, 7 a 6… Neymar recolocou o Santos na frente logo aos cinco minutos com, vejam só vocês, uma cavadinha por cima de Felipe. Jogada de craque de um lado, jogada de craque do outro. O genial gol de falta de Ronaldinho Gaúcho por baixo da barreira surgiu após uma falta sofrida pelo camisa 10 após uma linda jogada na entrada da área.

O Santos cansou após o empate e o gol da vitória do Flamengo saiu em um contra-ataque puxado por Deivid, que passou pelos pés de Thiago Neves antes de Ronaldinho tocar para o fundo das redes. Nove gols e uma virada carioca que colocou a partida na história do Brasileirão.

Publicidade