Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Panamá vence sua Copa do Mundo na derrota para a Inglaterra

Goleados, panamenhos perseguiram o gostinho de balançar a rede em Mundiais; ingleses lideram Grupo G

O sorriso largo do técnico Hernán Darío Gómez, ao celebrar o gol de Baloy, aos 33 minutos do segundo tempo, resume a felicidade do povo panamenho. Àquela altura, sua defesa já acumulava nove gols sofridos na Copa do Mundo da Rússia, mas o prazer de gritar gol em um Mundial está a partir de agora na memória do sofrido país centro-americano, onde as notícias policiais ganham de goleada das esportivas.

A Inglaterra venceu o Panamá por 6 a 1 e chegou à liderança do Grupo G — no critério de desempate dos cartões amarelos, contra a Bélgica. Harry Kane anotou três gols, mas o personagem do jogo foi Felipe Baloy, 37 anos, zagueiro do modesto Municipal, da Guatemala, o 12º time de sua carreira, incluindo passagens apagadas pelo Brasil (Grêmio e Atlético Paranaense). Avaliado em 175 mil euros — Kane não sai do Tottenham por menos de 150 milhões —, seu gol não tem preço.

No estádio de Níjni Novgorod, o frisson acontecia a cada (rara) descida do Panamá ao ataque. Nunca o clichê ‘gol de honra’ foi tão bem perseguido, quando o camisa 23 completou o cruzamento de Ávila e não conteve o choro na comemoração. Torcedores ingleses também aplaudiram, apesar de o tento ter colocado em risco o saldo de sua equipe. Detalhe: quando Baloy entrou na partida, aos 24 minutos do segundo tempo, recebeu a braçadeira de capitão de Román Torres, mesmo este não tendo sido substituído. Torres que já tinha seu lugar na prateleira de heróis panamenhos pelo gol que valeu a classificação ao Mundial.

Somente numa Copa do Mundo uma equipe sai sorrindo de uma derrota tão acachapante. E seu novo herói foi para os braços do povo, perdeu a camisa que já virou relíquia. A partida contra a também eliminada Tunísia poderá oferecer melhores oportunidades para gols panamenhos. Mas nenhum terá esse gosto saboreado por Baloy.

Ponto alto

Harry Kane chegou a cinco gols no Mundial e está a apenas um da marca de Gary Lineker na Copa de 1986, quando foi artilheiro.

Ponto baixo

A defesa panamenha não soube lidar com a força física dos ingleses na disputa de território na grande àrea, nas jogadas aéreas.

Ficha do jogo

Inglaterra 6 x 1 Panamá
Local: estádio Níjni Novgorod. Árbitro: Ghead Grisha (EGI). Público: 43.319. Gols: Stones, aos 8, Kane, aos 22 e 46, Lingar, aos 36, Stones, aos 40 do primeiro tempo; Kane, aos 17, Baloy, aos 33 do segundo tempo.
Inglaterra: Pickford; Trippier (Danny Rose), Stones, Walker, Maguire e Young; Henderson, Loftus-Cheek e Lingard (Delph); Sterling e Harry Kane (Vardy). Técnico: Gareth Southgate.
Panamá: Penedo; Murillo, Román Torres, Escobar e Davis; Gómez (Baloy); Godoy (Ricardo Ávila), Bárcenas (Arroyo), Rodríguez (Díaz) e Cooper; Blas Pérez. Técnico: Hernán Darío Gómez.