Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Palmeiras x Santos: a atípica final da Libertadores em meio à pandemia

As torcidas organizadas dos clubes não viajaram para o Rio e o Maracanã estará vazio para o maior clássico da história dos rivais paulistas

Por Alexandre Senechal Atualizado em 1 fev 2021, 16h58 - Publicado em 30 jan 2021, 09h51

RIO DE JANEIRO – O “Clássico da Saudade” terá o mais glorioso capítulo da sua história na tarde deste sábado, 30. Palmeiras e Santos se enfrentam no Maracanã para decidir quem fica com o título da Copa Libertadores da América de 2020. Sem a presença de torcida nas arquibancadas no jogo marcado para às 17 horas, o Rio de Janeiro não sente o clima da final. Poucos torcedores circulavam com as camisas dos times até à véspera da partida e o ambiente não lembra, sequer de longe, o de grandes decisões no Brasil.

Cerca de 5.000 pessoas deverão estar no Maracanã neste sábado. O público se divide entre os jornalistas, funcionários que vão trabalhar no jogo, membros e convidados da Conmebol, alguns amigos e familiares dos atletas e uma parcela de torcedores convocados por Palmeiras e Santos para preencher a cota de ingresso disponibilizado para o jogo. A parcela ainda é alta se considerar que o Brasil passa por um de seus piores cenários desde que começou a pandemia.

Sem chance de poder entrar no Maracanã, as torcidas organizadas dos rivais decidiram não comparecer. A Mancha Verde divulgou uma nota oficial já na quinta-feira, 28, afirmando que não haveria caravana para o Rio de Janeiro devido a ausência de público. Em contato com PLACAR, a Torcida Jovem afirmou que não era financeiramente viável viajar sem a possibilidade de entrar no estádio e que vai organizar sua torcida para assistir ao confronto de Santos.

Como estão Palmeiras e Santos para a final

Nem Abel Ferreira e nem Cuca quiseram divulgar as escalações de suas equipes na véspera da decisão da Libertadores. A tendência, porém, é que os técnicos repitam as escalações mais habituais de Palmeiras e Santos.

Continua após a publicidade

Apesar disso, o português do Palmeiras deixou um suspense no ar e afirmou contar com Felipe Melo para a final. Até mesmo como titular. “Se vai ser de início, ou entrar, eu ainda vou decidir, mas vai nos ajudar muito. Farei tudo o que puder para acrescentar mais esse jogador junto com aqueles que temos”. Outra dúvida é se inicia a partida com Rony ou Willian ao lado de Luiz Adriano no ataque.

O provável Palmeiras terá Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Viña; Danilo, Zé Rafael, Gabriel Menino e Raphael Veiga; Rony e Willian.

Pelo lado do Santos, Cuca disse que vê o time “cascudo” para a final, ressaltou a campanha, principalmente fora de casa, onde o Peixe ainda não perdeu na competição, e falou que a equipe vai precisar de mais do que concentração para garantir o título. “Vai estar todo mundo no seu máximo de concentração, o Palmeiras também. Temos que estudar tudo o que for preciso e possível para sair campeão. Não é fácil, mas temos a oportunidade”.

O Santos deve ir a campo para a final com John; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca e Lucas Braga; Soteldo, Marinho e Kaio Jorge.

Os rivais paulistas competem para decidir quem será o primeiro brasileiro campeão da Libertadores dentro do Maracanã. O Fluminense teve a chance de conquistar o feito em 2008, mas acabou derrotado pelo time equatoriano da LDU nos pênaltis.

UOL Esporte Clube | Assine e acompanhe transmissões de grandes jogos e programas esportivos de onde você estiver.

Continua após a publicidade
Publicidade