Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ônibus do Boca é apedrejado por torcida do River antes da final

Vidros foram quebrados e jogadores acabaram afetados também pelo uso de gases da polícia. Capitão foi levado ao hospital e partida pode ser adiada

O maior clássico argentino da história deu mostras de seu clima tenso antes mesmo do apito inicial da grande decisão da Copa Libertadores. É que o ônibus que levava a delegação do Boca Juniors para a final foi apedrejado por torcedores do River Plate na chegada ao Estádio Monumental de Núñez. Até o momento, o que se sabe é que a partida, prevista para 18h (horário de Brasília), foi adiada para 20:15.

Atualização: O meia Agustín Almendra e o atacante Carlos Tévez, do Boca Juniors, não estão em condições de disputar a final neste sábado. Segundo informações de fontes ligadas ao Boca, Almendra sofreu vários cortes pelo corpo por ter sido atingido por estilhaços de vidro da janela do veículo. Já Tévez vomitou várias vezes no vestiário, como consequência do gás lacrimogêneo lançado por integrantes das forças de segurança para conter a multidão.

Em entrevista à jornalistas no local, Tévez afirma que os jogadores estão sendo obrigados a entrar em campo.

O meia Pablo Pérez, capitão Xeneize, foi levado para um hospital próximo do estádio devido a cortes no braço, e retornou em seguida ao estádio.

O Presidente da FIifa, Gianni Infantino, está nesse momento reunido com os dirigentes dos dois clubes e a Conmebol, para uma decisão final de jogo ou não ainda neste sábado. Acompanhe ao vivo

Ataque: Imagens de televisão mostraram o veículo entrando no estádio com vários vidros laterais quebrados. Com a confusão, a polícia usou gases para deter a torcida adversária, que acabou afetando também alguns jogadores do Boca, que desceram do ônibus tossindo e com os olhos lacrimejando. Um vídeo feito dentro do ônibus publicado nas redes sociais mostra o momento do ataque.

Jogadores do Boca Juniors recebem atendimento após serem agredidos por torcedores do River Plate na chegada ao Monumental de Nuñez, em Buenos Aires (Foto/Reprodução)

Veja também

Nas redes sociais, o médico do time, Jorge Batista, publicou fotos de Pablo Perez e Gonzalo Lamardo com curativos nos olhos:

 

Torcedores do River Plate afetados por gás de pimenta entram no estádio Monumental de Nuñez antes da final da Copa Libertadores, em Buenos Aires – 24/11/2018 (Natacha Pisarenko/AP)

Torcedores do River Plate lotam as arquibancadas do Monumental de Nuñez antes da final da Copa Libertadores contra o Boca Juniors, em Buenos Aires – 24/11/2018 (Natacha Pisarenko/AP)

O deslocamento da delegação xeneize foi reforçado pela polícia desde a região de Puerto Madero, no centro de Buenos Aires, até o bairro de Núñez, na zona norte da cidade, onde se localiza o Monumental.

A primeira final, realizada na Bombonera, no último dia 11, terminou empatada por 2 a 2. Assim, o vencedor do segundo duelo garante a taça automaticamente. Como não há critério do gol fora de casa, uma nova igualdade leva a decisão para a prorrogação. Se o empate persistir, o ganhador será definido nos pênaltis.