Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Oito clubes brasileiros erraram em inscrições para torneios sul-americanos

Clubes que já entraram em campo por Copa Sul-Americana e Libertadores irão a julgamento pelo Tribunal Disciplinar da Conmebol

A Conmebol confirmou nesta quarta-feira, 20, que 21 clubes são alvos de investigação do seu tribunal disciplinar por problemas ocorridos nas listas de inscritos das suas duas principais competições de clubes. Oito equipes brasileiras que já entraram em campo por esses torneios estão na lista. Atlético-MG e São Paulo na Copa Libertadores; Botafogo, Santos, Bahia, Fluminense, Corinthians e Chapecoense na Copa Sul-Americana. Clubes do Chile, Paraguai e Venezuela também são investigados.

A entidade não revelou quais foram esses erros nem suas possíveis punições.

“Vinte e um clubes participantes da Libertadores e da Sul-Americana apresentaram erros nas etapas de envio de listas de jogadores. Diante dessa situação, a Conmebol atuou diligentemente e, de acordo com os procedimentos regulamentares, encaminhou esses erros ao Tribunal Disciplinar para estudo e consideração. Portanto, enquanto o Tribunal Disciplinar não tomar uma decisão sobre o assunto, a competição continua normalmente”, anunciou a Conmebol, em comunicado.

A entidade destaca que a responsabilidade pelos eventuais erros é dos clubes e das federações nacionais. “A apresentação no tempo e na forma das listas de jogadores é de responsabilidade exclusiva dos clubes e associações membros, e em nenhum caso atribuível à Conmebol”, disse.

Além dos clubes brasileiros, os outros sob investigação na Libertadores são Universidad de Chile, Palestino e Libertad. Já os da Sul-Americana são Colo-Colo, Deportes Antofagasta, Unión La Calera e Unión Española (todos do Chile); Sol de América, Independiente de Campo Grande, Deportivo Santaní e Guaraní (do Paraguai); Estudiantes de Mérida e Zulia (da Venezuela).

Antes mesmo do anúncio da Conmebol, a Associação Nacional de Futebol Profissional do Chile havia revelado a investigação, mas assumiu a responsabilidade para si no caso dos seus filiados alvos do tribunal, apontando que cometeu um erro no envio da lista de inscritos dos clubes.

Neste ano, um time já foi punido pela utilização de um jogador irregular na Libertadores. O Barcelona de Guayaquil acabou sendo sancionado com um placar desfavorável de 3 a 0 numa partida em que havia vencido o uruguaio Defensor por 2 a 1 pelo uso do colombiano Sebastian Perez. Posteriormente, o clube equatoriano foi eliminado da competição.

Agora, diante do novo incidente, pediu a paralisação da Libertadores. A Conmebol defende, porém, que o caso é diferente. “É importante ressaltar que o caso do jogador Sebastián Pérez do Club Barcelona é substancialmente diferente, considerando que os regulamentos da Fifa relativos ao registro do referido jogador não foram cumpridos. Neste caso, o Club Barcelona o incluiu em sua lista de boa fé, apesar de ainda estar registrado na Federação Mexicana de Futebol de acordo com a decisão dos órgãos judiciais”, afirma.