Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
CLIQUE E RECEBA A REVISTA EM CASA A PARTIR DE R$14,90/MÊS Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90

Oficial: Messi deixará o Barcelona, anuncia o clube catalão

Segundo a diretoria, as partes chegaram a um acordo, mas negociação esbarrou em obstáculos econômicos e estruturais ligados ao regulamento de LaLiga

Por Da Redação Atualizado em 5 ago 2021, 16h11 - Publicado em 5 ago 2021, 15h00

O Barcelona surpreendeu ao anunciar nesta quinta-feira, 5, em um breve comunicado, que Lionel Messi, o maior ídolo e artilheiro da história do clube, não terá seu contrato renovado. Segundo a diretoria catalã, as partes chegaram a um acordo de renovação que não foi possível em razão do regulamento do Campeonato Espanhol. O destino do craque argentino de 34 anos não foi revelado.

“Apesar de ter havido um acordo entre o FC Barcelona e Leo Messi e com a clara intenção de ambas as partes de assinarem hoje um novo contrato, este não pode ser formalizado devido a obstáculos econômicos e estruturais (regulamento de LaLiga). Diante desta situação, Lionel Messi não continuará vinculado ao FC Barcelona. Ambas as partes lamentam profundamente que os desejos do jogador e do clube não possam ser finalmente atendidos. O Barça agradece de todo o coração ao jogador o seu contributo para a valorização da instituição e deseja-lhe o melhor na sua vida pessoal e profissional.”, escreveu o clube.

  • Messi ainda não se pronunciou sobre a saída do único time que defendeu profissionalmente. Revelado nas categorias de base do Newell’s Old Boys, seu clube do coração em Rosário, o argentino chegou ao Camp Nou aos 13 anos e estreou na equipe principal em 2005. É o maior artilheiro da história do clube com 627 gols e, entre vários outros troféus, conquistou quatro Ligas dos Campeões, três Mundiais de Clubes e 10 ligas espanholas.

    A confusão jurídica é complexa. Para conseguir validar um novo contrato, o clube catalão precisava reduzir drasticamente a sua folha salarial. O enquadramento é analisado a cada seis meses e calculado de forma simples: o faturamento total menos as despesas no período. O clube, no entanto, viu o seu limite baixar por uma queda de faturamento durante a pandemia do novo coronavírus. De acordo com a imprensa espanhola, de 671 milhões de euros para 347 milhões de euros, mais de 50%, portanto, a sua possibilidade orçamentária.

    O presidente da La Liga, Javier Tebas, afirmou publicamente nas últimas semanas que o Barcelona precisaria negociar jogadores caso quisesse inscrever novos contratos para a próxima temporada. “As normas são as que são. Todos têm que cumpri-las. Desde o Alcorcón até o Barcelona. Se não saem jogadores, é impossível [inscrever Messi]”, disse em entrevista ao canal La Sexta.

    De acordo com o diário Marca, o clube chegou a receber nesta semana a informação de que poderia ter o seu orçamento readequado caso aceitasse fazer parte de um acordo de La Liga, responsável pela gestão do Campeonato Espanhol, com um fundo de investimentos. Segundo o jornalista Marcelo Bechler, a aceitação geraria 270 milhões de euros imediatos ao clube catalão.

    O Barça não confia na chegada do valor. A relação com La Liga está desgastada pela operação em torno da Superliga. Dos 12 clubes criadores de um modelo próprio de competição que faria oposição a Liga dos Campeões da Europa, apenas Barcelona e Real Madrid não declararam oficialmente desligamento.

    Continua após a publicidade

    Em campo, as últimas temporadas de Messi não foram calmas. Entre resultados frustrantes com o clube (não conquista a Liga dos Campeões desde 2015 e o Campeonato Espanhol desde 2019) e tensões quando o assunto era a continuidade no Barcelona, os debates que envolviam o argentino sempre falavam de um possível novo destino. Manchester City, Paris Saint-Germain e até o Inter Miami, dos EUA, apareciam como principais candidatos a tirar o craque do Camp Nou.

    Nos últimos meses a situação parecia ter se tornado mais favorável para sua permanência. Com a queda do ex-presidente Josep Maria Bartomeu e o retorno de Joan Laporta, com quem sempre manteve boa relação, o maior ídolo da história do clube encontrou mais vontade de seguir no Barcelona. O desejo de sua família, plenamente adaptada à Espanha, também pesava  bastante.

    Recentemente, o presidente Joan Laporta falou ao programa de rádio espanhol El Transistor. “Queríamos anunciar que Leo fica, mas ainda não podemos. Ele quer ficar e nós queremos que ele fique. Falta apenas o processo para decidirmos o melhor para ambas as partes.” Nos últimos dias, Messi posou com diversos amigos do Paris Saint-Germain (Neymar, Di María e Leo Paredes, entre outros) durante suas férias, alimentando rumores de uma possível mudança para o clube francês.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade