Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
CLIQUE E RECEBA A REVISTA EM CASA A PARTIR DE R$14,90/MÊS Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90

O resgate da memória do futebol do Piauí

Jornalista escreve livros sobre o futebol no Estado

Por Severino Filho Atualizado em 2 mar 2017, 16h52 - Publicado em 31 ago 2016, 16h02

Você sabia que o goleiro Castilho chegou a sofrer 42 gols em apenas cinco jogos (média de quase nove por partida)? Para qualquer goleiro, números quase inacreditáveis, principalmente com esse nome. Mas foi o que ocorreu no Campeonato Piauiense de 1960, com o goleiro Castilho, xará do bicampeão do mundo pela Seleção Brasileira, que defendia a equipe do Santa Cruz.

A informação está no primeiro volume do livro Memória do Futebol Piauiense, que resgata todas as súmulas da competição disputada naquele ano. A propósito desse Castilho, ele podia até não ter as qualidades do xará famoso, mas um pouco de sorte, sim: faltando quatro jogos para encerrar sua participação no primeiro turno, seu time, o Santa Cruz, foi afastado da competição por decisãoda Assembleia Geral dos Clubes. Se não fosse por conta disso, juntamente com os outros arqueiros da equipe, Lourival e Benedito, não é improvável que chegasse à quantidade centenária de gols sofridos, uma vez que juntos tomaram 52 tentos.

O jornalista Severino Filho, de Teresina, possui o maior acervo sobre o futebol piauiense e lançou o segundo volume da coleção Memória do Futebol Piauiense. Com 100 páginas, os livros incluem biografias de jogadores, súmulas de jogos do Campeonato Piauiense de 1960 e 1961, história de clubes e da Federação, dentre outras curiosidades. 

O projeto visa a publicação de 20 volumes. Os dois primeiros já estão à venda e podem ser adquiridos através do e-mail sfbuim@bol.com.br.

Continua após a publicidade
Publicidade