Clique e assine a partir de 8,90/mês

O que aconteceu com clubes paraibanos que já jogaram 1ª divisão nacional?

Desde que disputaram a primeira divisão pela última vez, o que aconteceu com essas equipes da Paraíba?

Por Lucas Mello - Atualizado em 20 fev 2017, 11h00 - Publicado em 5 jul 2016, 19h50

O que houve com os clubes que uma vez disputaram a primeira divisão do Brasileiro, representando a Paraíba desde sua última participação na competição?

PLACAR traz o histórico dessas equipes desde a última vez que disputaram a série A do Brasileiro.

Veja abaixo:

Clubes da Paraíba que já jogaram a primeira divisão

João
Pessoa (1)
: Botafogo

Campina
Grande (2)
: Campinense e Treze

BOTAFOGO

Jogou a primeira divisão pela última vez em 1986. Em 1987
jogou o Módulo Branco da então terceira divisão. Ficou em primeiro de sua chave
na primeira fase. Na segunda, passou por Sampaio Corrêa nos pênaltis. Na
terceira, eliminou o América-RN, rival da primeira fase. Na fase final, acabou
em terceiro, atrás de Operário-MS e Paysandu.

Em 1988, voltou a jogar a série C e passar em primeiro na
primeira fase. Na segunda, foi novamente classificado como primeiro de sua
chave. Na terceira, ficou atrás do Esportivo de Guaxupé-MG e não chegou à
final.

Foi para a série B de 1989, mas foi eliminado na primeira
fase para ABC-RN e Treze-PB. De 1990 a 1992, não disputou o torneio nacional.
Jogou a classificatória para a série B de 1994 em 1993, mas perdeu a vaga para
o CRB-AL.

Em 1994, jogou a série C e se classificou na primeira fase,
mas foi eliminado pelo ABC-RN na segunda. Em 1995, caiu na primeira fase do
torneio, com a lanterna de sua chave. Em 1996 e 1997, não diputou o torneio.

Voltou à série C em 1998. Passou da primeira fase atrás
apenas do Itabaiana, em sua chave. Na segunda, caiu diante do Confiança-SE. Em
1999, passou em primeiro lugar de sua chave na primeira fase. Na segunda, foi
eliminado pelo Sergipe com duas derrotas.

Na Copa João Havelange, em 2000, caiu na primeira fase do
Módulo Verde por um ponto, na quarta colocação de sua chave. Em 2001 e 2002,
caiu na primeira fase da série C, sendo lanterna de sua chave em 2002. Já em
2003, teve sua melhor participação. Foi primeiro de sua chave na primeira fase.
Na segunda, passou pelo CSA-AL. Na terceira, eliminou o Sergipe. Na quarta,
eliminou o Confiança-SE com duas vitórias. Na quinta fase, eliminou o Palmas-TO
e chegou a quadrangular final. Nesta, acabou ficando em terceiro, atrás de
Ituano-SP e Santo André-SP e ficando sem o acesso, junto com o Campinense-PB.

Em 2004 e 2005, não jogou a série C. Em 2006, caiu na
primeira ase do torneio. De 2007 a 2012, não se classificou para disputar o
torneio nacional. Isso mudou em 2013, quando o time disputou a série D, sua
primeira. Foi primeiro colocado de sua chave na primeira fase, à frente do
Sergipe, que também se classificou.  Na
segunda fase, passou pelo Central-PE, nos pênaltis. Na terceira fase, com duas
vitórias sobre o Tiradentes-CE, conseguiu o acesso. Na semifinal, venceu o
Salgueiro-PE em duas partidas e chegou à final contra o Juventude-RS. Na
decisão, com vitória de 2 x 0 em João Pessoa, garantiu o título.

Em 2014 e 2015, foi eliminado na primeira fase da série C,
ficando em sexto lugar de sua chave, no meio da tabela. Em 2016, volta a jogar
a série C.

CAMPINENSE

Jogou a série A pela última vez em 1981. Em 1982 jogou a
série B e passou da primeira fase, com o primeiro lugar de sua chave. Na
segunda, caiu diante de Corinthians e Fortaelza, sem conseguir lugar na primeira
divisão, que ficou com o Timão.  Em 1983,
caiu na primeira fase da série B. De 1984 a 1987, não disputou o torneio
nacional. Voltou a jogar em 1988, pela série C. Classificou-se na primeira
fase, atrás do ABC-RN. Na segunda, perdeu a vaga para o Botafogo-PB.

Em 1989, não jogou nenhum torneio. Voltou na série C de 1990,
mas foi lanterna de seu grupo na primeira fase. O América-RN se classificou. Em
1991, voltou a não disputar torneio algum. Jogou a série B em 1992. Novamente
não passou da primeira fase. Na qualificatória para a série B de 1994, em 1993,
o Campinense não se classificou, perdendo vaga para o CRB-AL.

Continua após a publicidade

De 1994 a 1997, não disputou torneio algum. Em 1998, na
série C, não passou da primeira fase. Em 1999, não disputou nada, mas em 2000,
na Copa João Havelange, foi eliminado na primeira fase do Módulo Verde, na
lanterna de sua chave.

Não jogou o torneio em 2001 e 2002. Voltou em 2003 e fez uma
ótima série C. Passou na primeira fase, atrás do ABC-RN em sua chave. Na
segunda, eliminou o rival Treze-PB. Na terceira, passou pelo ASA-AL e na quart
pelo Itapipoca-CE, pelo gol fora de casa. Na quinta, eliminou a Tuna Luso-PA e
chegou ao quadrangular final, ficando em quarto, atrás de Ituano-SP, Santo
André-SP e Botafogo-PB.

Classificou-se na primeira fase da série C de 2004, atrás do
Treze-PB. Na segunda, caiu com duas derrotas para o Porto-PE. De 2005 a 2007,
ficou sem disputar os torneios.

Classificou-se para a última série C antes do surgimento da
série D em 2008, e se deu bem. Foi líder do time paraibano na primeira fase. Na
segunda, classificou-se em segundo lugar da chave, atrás do Salgueiro-PE. Na
terceira, classificou-se em segundo, atrás do Confiança-SE. No octogonal final,
foi terceiro lugar, atrás de Atlético-GO e Guarani-SP, e conseguiu o acesso.

Voltou à série B em 2009, mas ficou na vice-lanterna do
torneio e acabou rebaixado. Na série C de 2010, caiu na primeira fase, em
penútlimo lugar de sua chave. Só não caiu pois tinha melhor saldo de gols que o
Alecrim-RN. Em 2011, foi lanterna de sua chave, por ter menos gols que o
Fortaleza, e acabou rebaixado.

Na série D de 2012, passou da primeira fase, atrás do
Baraúnas-RN. Na segunda, eliminou o CSA-AL, mas na terceira caiu diante do
Baraúnas-RN. Em 2013, não se classificou para jogar a série D. Em 2014, caiu na
primeira fase da série D. Já em 2015, passou da primeira fase com a primeira
colocação de sua chave. Na segunda, foi eliminado pelo Operário Ferroviário-PR
nos pênaltis. Em 2016, volta a jogar a série D do Brasileiro.

TREZE

Jogou a série A pela última vez em 1987, no então Módulo
Amarelo, que seria uma segunda divisão. Antes disso, jogou a série A de 1986,
após conquistar acesso pela série B do mesmo ano.

Jogou a série B em 1988, caindo na primeira fase do torneio,
na lanterna de sua chave. Em 1989, classificou-se em segundo de sua chave, atrás
do ABC-RN na primeira fase. Na segunda, se classificou diante do Santa Cruz
pelo gol fora de casa.  Na terceira, foi
eliminado pelo Itaperuna-RJ, também pelo gol fora de casa.

Em 1990 e 1991, caiu na primeira fase da série B. No
primeiro ano, foi lanterna de sua chave. Em 1992, foi lanterna de sua chave na
primeira fase da série C. Participou da seletiva para a série B de 1994, em
1993, mas perdeu vaga para o CRB-AL.

De 1994 a 1997, não se classificou para a disputa da série
C. Votlou em 1998, mas caiu na primeira fase, ficando na lanterna de sua chave,
inclusive com derrota de 7 x 0 para o Confiança-SE. Em 1999, não se classificou
para a série C.  Na Copa João Havelange
de 2000, caiu na primeira fase do Módulo Verde.

Em 2001, liderou seu grupo na primeira fase da série C, mas
caiu na segunda para o Guarany-CE. Em 2002, voltou a ser primeiro de sua chave
na primeira fase da série C. Na segunda, foi eliminado pelo CSA-AL, com uma
goleada de 6 x 1 contra.

Em 2003, voltou a passar em primeiro na primeira fase da
série C. Na segunda, foi eliminado pelo rival Campinense-PB. Em 2004, passou em
primeiro na primeira fase, à frente do Campinense-PB. Classificou-se pelo gol
fora de casa contra o Itacuruba-PE na segunda fase. Na terceira fase, eliminou
o Porto-PE nos pênaltis. Na quarta, foi eliminado pelo Limoeiro-CE, também nos
pênaltis.

Em 2005, voltou a passar da primeira fase da série C em
primeiro de sua chave. Na segunda, eliminou o Itabaiana-SE. Na terceira, venceu
o ABC-RN nos pênaltis. Já na quarta, caiu diante do América-RN.

Em 2006, classificou-se em segundo de sua chave, atrás do
Ferroviário-CE. Na segunda fase, se classificou em segundo lugar de seu grupo,
atrás apenas do Bahia. Na terceira fase, passou em segundo, atrás apenas do
Bahia. No octogonal final, ficou na lanterna, perdendo o acesso para Criciúma,
Vitória, Ipatinga e Grêmio Barueri.

Em 2007, o time não se classificou para a série C. Em 2008,
foi eliminado na primeira fase da série C, na lanterna de sua chave. Já em
2009, caiu na primeira fase da série D. Em 2010, novamente na série D, passou
em primeiro do grupo na primeira fase, à frente do Fluminense de Feira de
Santana-BA. Na segunda, caiu diante do Araguaína-TO, pelo gol fora de casa.

Em 2011, foi segundo de seu grupo na primeira fase, atrás
apenas do Coruripe-AL. Na segunda fase, eliminou o Santa Cruz-RN com duas
vitórias. Já na terceira, caiu diante do Santa Cruz, pelos gols fora casa. O
Treze ficou na quinta colocação do torneio, mas conseguiu o acesso pelo
tribunal, subsituíndo o Rio Branco-AC, que teria cometido irregularidades na
série C daquele ano.

Na série C de 2012, o Treze-PB ficou em quinto de sua chave,
há dois pontos de conseguir vaga para as quartas de final. Já em 2013, o time
se classificou em terceiro de sua chave. Nas quartas de final, contudo, foi
eliminado pelo Vila Nova-GO e ficou sem o acesso.

Em 2014, foi vice-lanterna de sua chave na primeira fase e
acabou rebaixado por um ponto, graças à vitória do Águia de Marabá-PA na última
rodada, contra o Botafogo-PB. Em 2015, o Treze foi eliminado na primeira fase
da série D, por ter uma vitória a menos que o Estanciano-SE. Em 2016, não se
classificou para a série D

Continua após a publicidade
Publicidade