Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

O que aconteceu com clubes paraenses que já jogaram 1ª divisão nacional?

Desde que disputaram a primeira divisão pela última vez, o que aconteceu com essas equipes do Pará?

O que houve com os clubes que uma vez disputaram a primeira divisão do Brasileiro, representando o Pará desde sua última participação na competição?

PLACAR traz o histórico dessas equipes desde a última vez que disputaram a série A do Brasileiro.

Veja abaixo:

Clubes do Pará que já jogaram a primeira divisão

Belém
(3)
: Paysandu, Remo e Tuna Luso

PAYSANDU

O Papão jogou a série A pela última vez em 2005, foi
penúltimo colocado e acabou rebaixado. Jogou a primeira série B por pontos
corridos em 2006 e acabou ficando na 17ª colocação, primeiro dentro da zona de
rebaixamento, e acabou caindo para a série C.

Em 2007 fez uma campanha sofrível na série C. Sem vitória em
seis jogos, acabou eliminado na primeira fase para Imperatriz-MA e
Ananindeua-PA. Em 2008 conseguiu passar da primeira fase após empatar com o
Bacabal-MA na última rodada. Na segunda, voltou a avançar, novamente com o
Águia de Marabá-PA. Na terceira fase, no entanto, perdeu vaga para Rio
Branco-AC e Águia de Marabá-PA.

Em 2009 passou em sua chave na primeira fase com o Rio
Branco-AC. Na segunda, no entanto, foi eliminado pelo Icasa-CE, com uma goleada
de 6 x 2 em Juazeiro do Norte-CE. Em 2010, passou em primeiro lugar de sua
chave. Nas quartas de final, foi derrotado em casa para o Salgueiro-PA e acabou
ficando sem o acesso.

Em 2011 passou em segundo lugar de sua chave, atrás do Rio
Branco-AC. Na segunda fase, ficou em terceiro lugar de sua chave, atrás de
CRB-AL e América-RN, ficando sem o acesso. Em 2012, o time passou em quarto e
último lugar possível em seu grupo na primeira fase, com muito equilíbrio.  Nas quartas de final, o time eliminou o
Macaé-RJ e conseguiu o acesso à série B. Na semifinal, contra o Icasa-CE,
perdeu pelo gol fora de casa.

Em 2013, na série B, se deu mal, ficando na antepenúltima
colocação (18°) e acabou rebaixado. Voltou à série C em 2014. Passou novamente
com a quarta colocação na primeira fase, no sufoco, e conseguiu o acesso com
duas vitórias diante do Tupi-MG nas quartas de final. Na semifinal, venceu o
Mogi Mirim-SP, mas perdeu a final para o Macaé-RJ pelo gol fora de casa.

Em 2015 fez boa série B, ficando na sétima colocação,
próximo do acesso. Em 2016 o time volta a jogar a série B.

REMO

A última participação do Remo no Campeonato Brasileiro foi
na Copa João Havelange de 2000. O time disputou o Módulo Amarelo, passou da
primeira fase, venceu Figueirense-SC e Caxias-RS no mata-mata, mas perdeu para
o Paraná na semifinal. Disputou contra o rival Paysandu a última vaga na série
A. Em dois jogos, conseguiu a vaga para as oitavas de final do Campeonato
Brasileiro. Nessa, contudo, foi eliminado pelo Sport após duas derrotas.

Em 2001, caiu na primeira fase da série B. Em 2002,
classificou-se na primeira fase em oitavo. Nas quartas de final, caiu diante do
Criciúma. Em 2003 o time passou com a terceira colocação na primeira fase, mas
acabou eliminado na segunda fase, ficando na lanterna de seu grupo, perdendo
vaga para Marília-SP e Botafogo.

Em 2004, o Remo foi 20° na primeira fase e acabou rebaixado
por dois pontos. Na série C de 2005, o Remo passou em primeiro de sua chave na
primeira fase. Na segunda, eliminou o Tocantinópolis. Contra o Abaeté-PA, rival
da primeira fase, se classificou nas oitavas de final do torneio. Nas quartas
de final, eliminou o Nacional-AM, mesmo perdendo em casa. Na fase final, contra
América-RN, Ipatinga-MG e Novo Hamburgo-RS, ficou em primeiro, foi campeão e
conseguiu o acesso.

Em 2006 jogou a série B e ficou na 12ª colocação. Em 2007,
foi vice-lanterna, 19° lugar, e acabou rebaixado.

Voltou à série C em 2008 e passou em segundo na primeira
fase, atrás do Holanda-AM. Na segunda, foi lanterna de sua chave e perdeu vaga
para Rio Branco-AC e Luverdense-MT. O time do Mato Grosso teve o mesmo número
de pontos que Remo e Holanda-AM, mas classificou-se pelo saldo de gols.

Em 2009 não se classificou para a série D, mas voltou em
2010. Passou em primeiro de sua chave na primeira fase. Contudo, logo na
segunda, foi eliminado pelo Vila Aurora-MT pelo gol fora de casa.

Em 2011 não se classificou, mas voltou em 2012. Foi primeiro
de sua chave, na primeira fase. Na segunda, contudo, foi eliminado pelo
Mixto-MT. Ficou de fora novamente em 2013. Já em 2014, passou em segundo de sua
chave, atrás do Moto Club-MA. Na segunda fase, foi eliminado pelo
Brasiliense-DF.

Em 2015, contudo, o Remo conseguiu finalmente superar a
série D. Foi primeiro de sua chave na primeira fase. Nas oitavas, venceu o
Palmas-TO. Nas quartas de final, valendo o acesso, venceu as duas contra o
Operário Ferroviário-PR e subiu. Ainda perdeu a semifinal para o Botafogo-SP.
Neste ano de 2016, joga a série C.

TUNA LUSO

A Tuna Luso jogou a série A pela última vez em 1986. Em 1987
jogou o Módulo Branco da chamada terceira divisão daquele ano. Passou em
segundo de sua chave, atrás apenas no Paysandu. Na segunda fase, eliminou o
Moto Club-MA nos pênaltis. Contra o Paysandu, na terceira, perdeu. Em 1989 caiu
na primeira fase da série B, feito repetido em 1991.

Em 1992 foi primeiro colocado de sua chave na série C. Na
segunda fase, voltou a ser primeiro de sua chave. Na final, conquistou o título
ao vencer o Fluminense de Feira de Santana-BA. Mesmo assim, teve que jogar a
seletiva para a série B de 1994 em 1993. Conseguiu vencer sua chave e chegar na
segunda divisão.

Classificou-se na primeira fase da série B de 1994. Na
segunda, contudo, foi lanterna de sua chave, perdendo a vaga para o
Americano-RJ. Em 1995 voltou a se classificar na primeira fase. Na segunda,
voltou a ser lanterna de sua chave, ficando atrás de Remo-PA e Central-PE.

Em 1996 voltou a se classificar na primeira fase da série B.
Na segunda, contudo, foi eliminado pelo Mogi Mirim-SP. Em 1997, passou de novo
pela primeira fase. Na segunda fase, eliminou o Paysandu em três jogos. Na
terceira, contudo, foi lanterna de sua chave, perdendo a vaga para América-MG e
Vila Nova-GO.

Em 1998, novamente, a Tuna se classificou na primeira fase
do torneio, à frente inclusive do Gama-DF, que seria campeão do torneio. Na
segunda fase, foi eliminada pela Desportiva Ferroviária-ES, em três jogos. Em
1999, no entanto, foi 20° na primeira fase e acabou rebaixado.

Assim, disputou o Módulo Verde da Copa João Havelange em
2000 e passou em primeiro de sua chave na primeira fase. Na segunda, passou em
segundo da chave, atrás do Juazeiro-BA. Jogou a terceira fase e, por dois
pontos, perdeu a chance e jogar a final para o Malutrom-PA.

Em 2001 voltou para a série B, mas acabou rebaixado. Foi 12°
de 14 equipes na primeira fase e acabou indo para a repescagem contra o
rebaixamento. Nessa, acabou perdendo novamente para o Malutrom-PA e caiu.

Na série C de 2002, passou em primeiro de sua chave. Na segunda,
após duas derrotas, foi eliminado pelo Roraima. Em 2003 classificou-se em
segundo de sua chave na primeira fase, atrás do Atlético-RR. Passou pelo
Nacional-AM na segunda. Na terceira, eliminou o Rio Branco-AC. Já na quarta,
passou pelo Imperatriz-MA. Na quinta fase, contudo, foi eliminado com duas
derrotas para o Campinense-PB.

Em 2004 caiu na primeira fase da série C. Em 2005 não jogou
o torneio, mas voltou em 2006. Passou em primeiro de sua chave na primeira
fase, avançou com a segunda vaga na segunda fase, mas caiu na terceira para
Vitória e Treze-PB.

Em 2007 voltou a jogar a série C. Foi segundo colocado em
sua chave na primeira fase e avançou. Na segunda, foi novamente segundo
colocado graças aos pontos perdidos pelo Imperatriz-MA . Na terceira, foi
lanterna de sua chave, perdendo vaga para Barras-PI e Nacional-PB. Desde então,
não joga o torneio nacional.