Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

No PSG, Neymar já vende mais camisas que Di María

Clube francês comercializou 20 mil peças desde que o brasileiro foi anunciado pelo Paris Saint-Germain, mesmo número que o argentino em 2016

Não foi só a estreia de Neymar – que marcou um gol e deu uma assistência em sua primeira partida pelo Paris Saint-Germain – que abalou a França. O astro brasileiro vem movendo a economia do país e deverá trazer muito dinheiro e resultados fora de campo para a equipe parisiense nos próximos anos.

Há pouco mais de uma semana no PSG, o camisa 10 da seleção brasileira já teve 20 mil camisas com o nome vendidas. O número é o mesmo que o argentino Di María teve de camisas vendidas no ano passado.

“Noventa por cento das vendas de camisas são com o nome de Neymar. Alguns modelos acabaram”, afirmou a empresa responsável pelas lojas da equipe nos Champs-Élysées e no Parque dos Príncipes.

Além das vendas de camisas – que representaram 500 mil euros (aproximadamente R$ 1,9 milhões) no dia da chegada do atacante de 25 anos -, a contratação representou um aumento de sete vezes no número de visitas ao site do PSG, e a equipe vermelha e azul ganhou mais de dois milhões de seguidores nas redes sociais. Junta-se a isso a fato de cerca de 200 jornalistas terem tentado se credenciar para a partida contra o Guingamp, no último domingo, jogo que só tinha vaga para 80.

A contratação de Neymar também está representando estádios mais cheios em toda a França. Enquanto o Parque dos Príncipes estava lotado para o jogo da estreia do PSG contra o Amiens – quando o brasileiro foi apresentado -, o Guingamp bateu o seu recorde de público na derrota por 3 a 0 no domingo.

“Atualmente os estádios do Campeonato Francês tem 70% de lotação e esperamos que esse número cresça para 90%”, afirmou Nathalie Boy de la Tour, presidente da Liga de Futebol Profissional da França.

(Com Gazeta Press)