Clique e assine a partir de 9,90/mês

Neymar relembra lesão e 7 a 1: ‘Eu só chorava’

‘O médico me deu uma notícia boa e outra ruim. A boa era que eu voltaria a andar’, recordou o craque brasileiro ao amigo Gerard Piqué

Por Da redação - Atualizado em 27 dez 2017, 09h25 - Publicado em 27 dez 2017, 09h23

O ano da Copa do Mundo da Rússia ainda nem chegou e Neymar já está ansioso para vingar em 2018 as decepções vividas no Mundial do Brasil. Em entrevista concedida ao o zagueiro espanhol Gerard Piqué, seu ex-companheiro de Barcelona, no site The Players’ Tribune, o atacante do Paris Saint-Germain relembrou nesta quarta-feira a lesão que o tirou da Copa de 2014 e como assistiu, de casa e em uma cadeira de rodas, à derrota por 7 a 1 para a Alemanha, na semifinal.

Neymar afirmou que seu melhor momento com a seleção brasileira ainda está por vir e disse que o pior foi a joelhada do colombiano Camilo Zúñiga, que lesionou sua costela nas quartas de final. “Eu só chorava em casa. Eu via minha mãe e meu pai chorando, todo mundo triste, meus amigos, família. Esse para mim foi o pior momento.”

“Quando ele me atacou, senti uma reação. Mas eu tentei me levantar. Eu estava com muita dor e eu me lembro que minha cabeça estava no chão. (…) Não conseguia mexer minhas pernas. E o médico me tirou e comecei a chorar. Porque estava doendo muito e eu não sentia nada, não sentia minhas pernas”, continuou o craque.

“Então eu fui ao hospital, fiz todos os exames, e eles me disseram: “Eu tenho duas notícias para você. Uma boa e uma ruim. E eu disse: ‘A ruim primeiro’. ‘A ruim: você não poderá jogar mais na Copa do Mundo. Acabou para você. A boa é que, depois você poderá andar, porque se fosse dois centímetros para o lado…’ E daí… daí eu só queria que eles contassem para a minha família. Eles estavam todos lá: minha namorada, meu pai, minha irmã, minha mãe, amigos. Eles disseram para eles que eles podiam me ver. E então, começou uma semana inteira ruim”, prosseguiu Neymar.

Brincalhão, Piqué contou que assistiu ao 7 a 1 em Las Vegas e não podia acreditar no massacre alemão. Já Neymar estava em casa, no Guarujá, em uma cadeira de rodas. “Tudo deu errado! E ao mesmo tempo, tudo deu certo para eles. Mas, é bem difícil falar sobre isso do lado de fora, porque eu perguntei a todos que estavam no campo e eles me disseram: “Nós não sabemos o que aconteceu. Nada funcionou. Não conseguimos fazer nada. Nada.”

Neymar sofre falta violenta do jogador Zuñiga durante jogo no Castelão, em Fortaleza
Neymar sofre falta violenta do jogador Zuñiga durante jogo no Castelão, em Fortaleza Pool/Getty Images/VEJA

Neymar ainda definiu a Copa do Mundo de 2014 como “uma porcaria”. “Não consigo encontrar mais palavras. Para mim foi ruim. Prefiro perder de 7 a 1 do que me machucar, sabe? Mas eu estava fora, sem querer ficar de fora.”

Piqué tratou de animar o amigo e disse que vê o Brasil como o maior favorito para 2018. “Acho que vocês estão um pouco acima de todos os outros. Acho que nós (Espanha), a Alemanha, a Argentina, a França, estamos todos num nível muito similar. Mas vocês, você estão um pouco acima. Lá na frente, vocês têm um grande poder de fogo. Vocês têm Coutinho, Gabriel Jesus e você está lá!”, afirmou o zagueiro do Barcelona.

Confira, na íntegra, a entrevista de Neymar ao The Players’ Trubune

 

Continua após a publicidade
Publicidade