Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Neymar é novamente investigado pela Fazenda Espanhola

Segundo o diário 'El Mundo', Fisco quer saber se o jogador pagou corretamente os impostos de um bônus do Barcelona e de sua transferência ao PSG

Atualizado às 19h15

Neymar está sendo investigado pela Agência Tributária da Espanha. Segundo informações do jornal espanhol El Mundo desta segunda-feira, 11, a investigação foi aberta para rever o bônus que o atacante brasileiro recebeu após a última renovação de contrato com o Barcelona e analisar sua transferência para o Paris Saint-Germain.

Tabela completa da Copa América 2019

Ainda de acordo com a publicação, o objetivo do fisco espanhol é verificar se Neymar pagou os impostos das duas operações. O bônus que o atacante recebeu do Barcelona foi de 64 milhões de euros (cerca de 278 milhões de reais), ao passo que sua transferência ao PSG custou 222 milhões de euros (cerca de 965 milhões de reais).

Como se mudou para a França no segundo semestre de 2017, Neymar teve de realizar as suas declarações tanto como jogador do Barcelona quanto do Paris Saint-Germain, ficando assim com algumas pendências com a Fazenda Espanhola.

O pagamento a Neymar de um bônus de renovação do contrato com o Barça é objeto de uma batalha judicial entre o brasileiro e o clube catalão, que será julgado em 21 de março em um tribunal social de Barcelona. O jornal El Mundo informa que o fisco pediu a este tribunal todas as informações sobre as transações.

Barcelona e Neymar estabeleceram um acordo para um bônus no momento da assinatura da prorrogação do contrato do brasileiro em 2016. Mas após a contratação do atacante pelo PSG em agosto de 2017, o clube catalão se negou a pagar 26 milhões de euros correspondentes à parte do bônus comprometida em 2016.

Além disso, o clube apresentou uma ação contra o jogador por não respeitar o contrato e exigindo o reembolso do bônus já pago, além de 8,5 milhões de euros em danos. Neymar respondeu com um requerimento contra o ex-clube na Câmara de Resolução de Disputas da Fifa para reclamar o pagamento do bônus.

Se a investigação tributária for confirmada, Neymar seria o mais recente caso de uma longa lista de jogadores de futebol com problemas com o fisco espanhol nos últimos anos. O próprio capitão da seleção brasileira já teve de responder na Justiça do Brsil e da Espanha por sua primeira transferência, do Santos para o Barcelona, finalizada em 2013.

Em janeiro, o português Cristiano Ronaldo foi condenado a dois anos de prisão, que não terá de cumprir. De acordo com uma fonte judicial, o caso custará 18,8 milhões de euros entre sanções e reembolsos do valor evadido ao ex-jogador do Real Madrid, atualmente na Juventus de Turim.

O argentino Lionel Messi, do Barcelona, foi condenado em 2016 a pagar multa de 2 milhões de euros e a 21 meses de prisão, que foram comutados por uma sanção adicional de 252.000 euros.

(com AFP e Gazeta Press)

Atualização

No fim da tarde desta segunda-feira 11, a NR Sports emitiu o seguinte comunicado:

A NR Sports, empresa responsável pela gestão exclusiva de carreira e imagem de Neymar Jr, esclarece que, diferentemente do material publicado pelo jornal espanhol ”El Mundo” e reproduzido em diversos meios de comunicação, não foi aberto nenhum procedimento investigativo pelo Fisco Espanhol contra Neymar Jr.

O que ocorreu, de fato, foi uma solicitação da Receita da Espanha à Justiça do Trabalho local para que seja comunicada do resultado da ação de uma audiência marcada para o próximo dia 21 de março. Ou seja, a Receita quer se manter informada do desfecho do processo. Outra questão levantada pela imprensa diz respeito aos valores referentes à transferência de Neymar Jr, do Barcelona (ESP) para o PSG (FRA). Os valores constam da declaração de imposto de renda apresentado à autoridade espanhola no ano de 2018 – referente ao ano base 2017.

Esperamos ter esclarecido tais fatos.