Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Neymar desabafa e admite chateação com vaias da torcida francesa

Brasileiro havia sido contestado há duas semanas por não deixar o uruguaio Cavani bater um pênalti e quebrar um recorde pelo PSG em jogo em Paris

Por Da Redação Atualizado em 29 jan 2018, 12h11 - Publicado em 27 jan 2018, 19h05

O atacante Neymar desabafou neste sábado sobre as vaias recebidas por torcedores do Paris Saint Germain há duas semanas, na goleada por 8 a 0 sobre o Dijon. O brasileiro admitiu que ficou incomodado a situação.

“Claro que fiquei chateado com as vaias no final, mas o jogador está ali para isso. Para ser vaiado ou aplaudido. Depende de cada torcedor para que ele venha ao estádio. Mas eu estou acostumado tanto com as vaias quanto com os aplausos”, disse Neymar neste sábado, após a vitória do PSG sobre o Montpellier por 4 a 0, no Parque dos Príncipes, em Paris, pela 23ª rodada do Campeonato Francês. Neymar marcou duas vezes. O uruguaio Cavani e o argentino Di Maria fizeram um gol cada.

Há dez dias, no mesmo estádio, Neymar deixou o campo vaiado apesar de feito uma de suas melhores atuações pelo clube francês, com quatro gols e duas assistências. A implicância de parte da torcida do PSG se deu porque, no fim do jogo, com o placar de 7 a 0, Neymar preferiu cobrar um pênalti – e marcar – em vez de ceder a vez para Cavani, que precisava de um gol para se tornar o maior artilheiro do clube na história, à frente do sueco Ibrahimovic, com 156 gols.

  • Na ocasião, Neymar saiu de campo contrariado e não quis falar com a imprensa. Nos dias seguintes, surgiram rumores de que o brasileiro estaria descontente com o tratamento recebido em Paris – e com outras questões relacionadas ao PSG – e que poderia se transferir para o Real Madrid ao fim da temporada, especialmente se Cristiano Ronaldo deixar o clube espanhol.

    “O treinador me definiu como o batedor de pênalti, não teve nenhuma polêmica com isso. A gente sabe do que aconteceu no vestiário. Ele decidiu isso, então eu tenho que assumir essa responsabilidade”, declarou. “Quanto às minhas responsabilidades, eu sei de todas elas. Eu não estou aqui para me esconder. Eu vim aqui para assumir elas”, disse o atacante hoje.

    O esperado gol de Cavani saiu neste sábado, na vitória sobre o Montpellier. “Claro que a gente torcia para o Cavani bater o recorde, como bateu hoje. A gente fica contente com isso, sabia que uma hora ou outra ia chegar o gol dele. Ele tinha mais 30 jogos no ano”, afirmou Neymar. 

    Cavani tampouco quis alimentar qualquer polêmica sobre o episódio e elogiou o brasileiro. “O Neymar está fazendo muito pelo clube. A coisa mais importante é que sigamos evoluindo e que nos mantenhamos unidos.”

    Neymar comemora com Edinson Cavani após marcar gol de pênalti, durante partida contra o Montpellier, válida pelo Campeonato Francês - 27/01/2018
    Neymar comemora com Edinson Cavani durante partida contra o Montpellier Gonzalo Fuentes/Reuters

    (Com Estadão Conteúdo)

    Continua após a publicidade
    Publicidade