Clique e assine a partir de 9,90/mês

‘Nenhum jogador vale 100 mi de euros’, diz presidente do Bayern

Neymar foi para o PSG por 222 milhões de euros e Dembélé custou 150 milhões

Por Da Redação - 30 ago 2017, 18h01

O aumento enorme nos valores das transferência de jogadores é perigoso para o futebol e pode afastar os torcedores, disse Uli Hoeness, presidente do Bayern de Munique, nesta quarta-feira. “Não há jogador no mundo que valha 100 milhões de euros”, disse Hoeness à revista Sport Bild.

O recorde mundial de transferência foi quebrado neste mês, quando o brasileiro Neymar trocou o Barcelona pelo Paris Saint-Germain em um acordo de 222 milhões de euros (cerca de 837 milhões de reais), mais do que o dobro do maior valor pago até então por um jogador.

Na semana passada, o francês Ousmane Dembélé foi do Borussia Dortmund para o time catalão por mais de 150 milhões de euros, o segundo maior acordo da história do futebol.

“Eu não quero comprar um jogador por 100 milhões de euros, mesmo que tivesse o dinheiro. Isso seria um desperdício grande demais”, disse Hoeness, que assumiu a presidência do Bayern no ano passado após cumprir uma pena por sonegação fiscal.

O Bayern é pentacampeão europeu e está entre os times mais ricos do mundo, com um volume de negócios anual de mais de meio bilhão de euros e uma conta corrente com quase 200 milhões de euros. O clube quebrou seu próprio recorde de transferência na atual temporada ao contratar o francês Corentin Tolisso, de 23 anos, por 41,5 milhões de euros.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade