Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Nem ‘Craque do Jogo’ da Globo escapa de ‘lei do silêncio’ do Botafogo

Volante Alex Santana se limitou a agradecer pelo troféu. Atletas protestam contra atraso de salário no clube

Por Da redação 15 jul 2019, 11h26

Os jogadores do Botafogo se calaram após o empate sem gols diante do Cruzeiro, neste domingo 14, no Mineirão, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. Os atletas adotaram a “lei do silêncio”, algo que já vinha ocorrendo durante a semana de treinos, em protesto contra os dois meses de atraso salarial no clube. Nem mesmo a entrega do prêmio de “Craque do Jogo”, oferecido pela Rede Globo, foi capaz de romper o combinado pelos jogadores.

O eleito, o volante Alex Santana, limitou-se a dizer “obrigado” ao receber o troféu. O narrador Luís Roberto compreendeu as razões do atleta. “Está perfeito, está perfeito. A gente respeita o posicionamento dos jogadores, é um protesto contra o atraso de salários por parte da diretoria do Botafogo.” O único a quebrar a lei de silêncio foi o técnico Eduardo Barroca, que concedeu a protocolar entrevista coletiva.

Tabela e classificação do Brasileirão

  • “Eu toquei neste assunto na sexta-feira e volto a falar para o torcedor do Botafogo. A minha responsabilidade é preservar o lado desportivo. Cobrar os jogadores neste sentido. E hoje saio daqui bastante satisfeito pela dedicação e performance dos jogadores. Jogar contra o Cruzeiro no Mineirão e terminar o primeiro tempo com 63% de posse de bola. Teve chance claríssima no fim do jogo, na qual poderíamos ter feito o gol da vitória”, disse.

    Com o resultado, o Botafogo ficou com 16 pontos, dentro da zona de classificação à Copa Libertadores de 2020. O próximo desafio no torneio será diante do Santos, domingo, às 11 horas, no Engenhão.

    (com Estadão Conteúdo)

    Continua após a publicidade
    Publicidade