Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Nantes cobra do Cardiff a primeira parcela da venda de Emiliano Sala

Contratação mais cara da história do clube galês, atacante estava em avião que caiu na Canal da Mancha; especialista diz que quantia tem de ser paga

Por Lucas Mello - Atualizado em 7 fev 2019, 15h53 - Publicado em 7 fev 2019, 15h40

O clube francês Nantes exigiu do galês Cardiff City o pagamento da primeira parcela da venda do atacante argentino Emiliano Sala, cujo valor total foi 15 milhões de libras (cerca de 72 milhões de reais), informou a BBC do País de Gales. O avião que levava o atleta para se apresentar na nova equipe caiu no Canal da Mancha em 21 de janeiro. A aeronave foi localizada e um corpo retirado da fuselagem nesta quarta-feira, 6. Só Sala e o piloto estavam a bordo. De acordo com a publicação, o clube galês teria ficado “surpreso” com a exigência, feita em meio às tentativas de recuperar a aeronave.

Em rápida entrevista ao jornal francês L’Équipe, o presidente do Cardiff, Mehmet Dalman, confirmou a cobrança, mas não quis dar mais detalhes. “Devemos mostrar respeito pela família. Há o processo de recuperar o avião.” O cartola acrescentou, porém, que pretende cumprir suas obrigações: “Não creio que o Cardiff tenha dito que não iria pagar”.

Embora o tema seja sensível e o timing da cobrança do time francês, o pior possível, um especialista em direito esportivo concorda que a equipe galesa terá de desembolsar o valor da contratação.

“O Nantes cumpriu a parte dele. Então, pelas regras do esporte, o clube britânico teria que pagar, sim”, disse Carlos Eduardo Ambiel, sócio do Ambiel, Manssur, Belfiore & Malta advogados. Para o advogado, o Cardiff só estaria isento de pagar caso houvesse uma cláusula específica no acordo sobre alguma impossibilidade de Sala cumprir o contrato, algo extremamente incomum. Até agora, também não há informações sobre um eventual seguro feito pelo time britânico para o caso de uma fatalidade.

Publicidade

Ambiel lembrou que, depois de assinado o contrato, a responsabilidade sobre os gastos com o jogador é do novo time. Por causa disso, os clubes realizam criteriosos exames médicos antes de fechar com seus reforços. Caso alguma lesão grave seja constatada depois da assinatura, frisa o advogado, os custos do tratamento são todos do contratante.

A negociação com o Nantes tornou Sala o jogador mais caro da história do Cardiff. O valor da primeira parcela é de 6 milhões de euros (25,3 milhões de reais).

Acidente

Anunciado como reforço do Cardiff, Sala embarcou na França rumo ao País de Gales no dia 21 de janeiro. O pequeno avião Piper Malibu, desapareceu no trajeto enquanto sobrevoava o Canal da Mancha. No último domingo, 3, o avião foi encontrado no fundo do mar.

(Com Gazeta Press)

Publicidade