Clique e assine com 88% de desconto

Nada de ‘Paulistinha’: grandes de SP levarão o estadual de 2020 a sério

Campeonato Paulista começa nesta quarta, com clubes buscando recuperar moral depois de um 2019 frustrante

Por Da Redação - 22 jan 2020, 09h09

O Campeonato Paulista de 2020 começa nesta quarta-feira 22, com a expectativa de mais uma disputa bastante equilibrada. Ao contrário do que ocorre em outros estaduais, os principais clubes de São Paulo adotaram um discurso de valorização do torneio, seja por questões financeiras ou para ganhar entrosamento e moral para o restante da temporada, e vão escalar força máxima desde a estreia. Segundo o goleiro Cássio, o atual tricampeão Corinthians é “o time a ser batido”, enquanto São Paulo e Palmeiras querem encerrar um incômodo jejum de mais de uma década. O Santos, do técnico português Jesualdo Ferreira, e o “novo-rico” Red Bull Bragantino, que se enfrentam logo na estreia, serão outras atrações do Paulistão.

O Estadual mais disputado do país oferece mais de 11 milhões de reais em premiação (5 milhões para o campeão) e, além disso, costuma dar certa tranquilidade ao campeão para o restante do ano – e colocar pressão nos rivais derrotados. Três dos quatro grandes iniciam o ano com novos treinadores, todos em busca de acumular créditos com seus torcedores.

A competição terá fórmula de disputa semelhante a dos últimos anos, com quatro grupos de quatro times na fase inicial, com os dois primeiros de cada avançando para os mata-matas. A diferença em relação a 2019 é que só a decisão será disputada em jogos de ida e volta. O VAR (árbitro assistente de vídeo, na sigla em inglês) será utilizado apenas a partir das quartas de final.

Os grupos do Paulistão 2020

Publicidade

Grupo A: Água Santa, Oeste, Ponte Preta e Santos

Grupo B: Botafogo, Novorizontino, Palmeiras e Santo André

Grupo C: Inter de Limeira, Ituano, Mirassol e São Paulo

Grupo D: Bragantino, Corinthians, Ferroviária e Guarani

Publicidade

Corinthians, o ‘time a ser batido’

Sensação com o Athletico Paranaense, Tiago Nunes busca se consolidar no futebol paulista Marco Galvão/Fotoarena/Folhapress

Apesar de viver situação financeira conturbada, o Corinthians, maior campeão com 30 troféus, entra firme em busca do tetra consecutivo sob nova direção. Depois de três anos de dominância estadual com Fábio Carille, Tiago Nunes terá a missão de tornar a equipe mais ofensiva e para isso conta com reforços como o colombiano Victor Cantillo – desfalque para a estreia diante do Botafogo de Ribeirão Preto por problemas na documentação – e o meia Luan, ex-Grêmio. Dias antes da estreia, o ídolo Cássio elogiou o período de preparação do time nos Estados Unidos e disse que “o Corinthians é o time a ser batido” no estado.

Time-base: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Gil e Sidcley, Camacho e Victor Cantillo; Pedrinho, Luan e Janderson; Boselli.

Palmeiras: nada de ‘Paulistinha’

Publicidade
Vanderlei Luxemburgo e Dudu, do Palmeiras, em treino da Florida Cup 2020
Vanderlei Luxemburgo e Dudu, do Palmeiras, em treino da Florida Cup Cesar Greco/Palmeiras/Divulgação

O Palmeiras também vem com novidade no banco: Vanderlei Luxemburgo tentará encerrar um jejum que dura desde 2008, quando, sob o comando do próprio, o time faturou o Estadual pela última vez. “Esse negócio de Paulistinha não existe”, cravou o novo capitão e agora zagueiro Felipe Melo, durante a Flórida Cup, torneio preparatória nos EUA vencido pelo time alviverde. O Palmeiras pretende rejuvenescer seu elenco – saíram Thiago Santos, Hyoran, Borja, Deyverson e Carlos Eduardo, entre outros –, dando mais espaço a nomes promissores como Gabriel Menino, Patrick de Paula e Gabriel Verón. O ídolo Dudu, campeão brasileiro e da Copa do Brasil, comandará o time na busca por seu primeiro Paulistão.

Time-base: Weverton; Marcos Rocha, Felipe Melo, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Bruno Henrique, Patrick de Paula (Gabriel Menino) e Lucas Lima; Dudu, Raphael Veiga e Luiz Adriano.

São Paulo: em busca de paz

Aos 30 anos, Alexandre Pato busca recuperação Rubens Chiri/saopaulofc.net/Divulgação

O clube do Morumbi não conquista o título desde 2005 e apostou na manutenção do elenco para tentar encerrar o mais longo jejum entre os grandes. Uma das missões do treinador Fernando Diniz é recuperar atletas que decepcionaram em 2019, como Alexandre Pato e Hernanes e até mesmo o líder do time, Daniel Alves. Sem grande poderio financeiro, o time conta com diversos atletas formados em Cotia, incluindo o atacante Antony, que será desfalque nas primeiras rodadas, pois serve a seleção brasileira no pré-olímpico da Colômbia. A principal contratação tricolor já estava por lá: o goleiro Tiago Volpi, que estava emprestado e em 2020 teve seus direitos adquiridos pelo São Paulo.

Publicidade

Time-base: Tiago Volpi; Juanfran, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Igor Gomes (Hernanes); Antony, Pablo e Vitor Bueno (Alexandre Pato).

Santos: sob a batuta do ‘professor Jesualdo’

Jesualdo Ferreira em sua apresentação ao Santos
Jesualdo Ferreira, de 73 anos, em sua apresentação no Santos Santos FC/Divulgação

Depois de um ano positivo, ainda que sem troféus, sob o comando de Jorge Sampaoli, o Santos terá uma missão ainda mais complicada, já que os cofres estão vazios. O time será novamente dirigido por um estrangeiro, o português Jesualdo Ferreira, conhecido em seu país como “professor”, por sua formação acadêmica. Jogadores importantes como Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Jorge e Vanderlei deixaram o time, e apenas o atacante Raniel e o lateral Madson chegaram até o momento. O entrosamento do ataque, formado por Carlos Sánchez, Soteldo e Marinho, é o ponto forte do time.

Time-base: Everson; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca e Carlos Sánchez; Marinho, Sasha e Soteldo.

Publicidade

Red Bull Bragantino, candidato a ‘novo grande’

Time do Red Bull Bragantino
Time do Red Bull Bragantino conquistou o título da Série B do Brasileirão com sobras Bragantino/Divulgação

“Nossa meta é se tornar o quinto grande de São Paulo”, cravam os dirigentes do reformulado clube de Bragança, que com o aporte milionário da multinacional de energéticos, promete ser uma das sensações do brasileirão. No ano passado, o Bragantino escapou por pouco da degola, enquanto o Red Bul Brasil, que forma a base de sua atual equipe, foi o campeão do interior. Já foram contratados Alerrandro (Atlético-MG), Artur (Palmeiras) e Thonny Anderson (Grêmio), equatoriano Leo Realpe (Independiente del Valle), Matheus Jesus (Corinthians) e Luan Cândido (RB Leipzig-ALE). O time, no entanto, perdeu seu treinador, Antônio Carlos Zago, contratado pelo Kashima Antlers, do Japão, e ainda não anunciou seu substituto. Na estreia diante do Santos, o time será dirigido interinamente por Vinicius Munhoz.

Time-base: Julio Cesar; Aderlan, Léo Ortiz, Ligger e Edimar; Barreto (Matheus Jesus), Uillian Correia e Claudinho; Thonny Anderson, Artur e Ytalo (Alerrandro). Técnico: Vinicius Munhoz.

Primeira rodada do Paulistão 2020

Quarta-feira 22

Publicidade

Novorizontino x Oeste – 17h – Estádio Jorge Ismael de Biasi

Inter de Limeira x Guarani – 19h15 – Estádio Major José Levy Sobrinho

Ituano x Palmeiras – 19h15 – Novelli Júnior

São Paulo x Água Santa – 21h30 – Morumbi

Publicidade

Quinta-feira 23

Ferroviária x Mirassol – 16h30 – Fonte Luminosa

Ponte Preta x Santo André – 19h – Moisés Lucarelli

Santos x Red Bull Bragantino – 19h15 – Vila Belmiro

Publicidade

Corinthians x Botafogo-SP – 21h30 – Arena Corinthians

Publicidade