Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Na Bahia, os impetuosos Brocador e Mickey

Começo de Hernane foi um dos melhores do Bahia, como o de Mickey, em 1976

O bom início de ano de Hernane Brocador chamou a atenção da torcida da ‘Boa Terra’. Foram oito gols em seis jogos oficiais, o melhor início de temporada de artilheiros do Bahia neste século. 

Depois de um 2015 sem conseguir uma boa sequência de jogos, já que chegou da Arábia Saudita para o Sport com a temporada já em andamento e com um centroavante titular em boa fase, o hoje corintiano André, o artilheiro virou o ano com fome de gols. Diante do sucesso, nas redes sociais muitos jovens torcedores chegaram até a questionar se este seria o melhor desempenho da história do tricolor baiano. Porém, a comparação com a realidade do futebol brasileiro de algumas décadas atrás é até cruel, devido às diferenças de calendário, que disponibilizava mais tempo para os estaduais em detrimento do Campeonato Brasileiro. 

Dessa forma, muitos desses jogos iniciais eram disputados entre equipes com grande diferença de orçamento, sem falar que nem rebaixamento existia, o que gerava muitas goleadas e, consequentemente, fazia a alegria de muitos artilheiros. Um exemplo que ilustra bem essa situação é a performance do centroavante do Bahia, Adalberto Kretzer, o ‘Mickey’, no início do ano de 1976. 

Os poucos gols e o longo tempo no departamento médico em 1975 tinham deixado a torcida do Bahia muito ressabiada com o artilheiro. Porém, ‘Mickey’ recebeu nova chance e marcou 16 gols nos seis primeiros jogos oficiais, totalizando 26 ao final dos 17 jogos do primeiro turno, que, no entanto, foi vencido pelo Vitória.