Clique e assine a partir de 9,90/mês

Morre Lorenzo Sanz, ex-presidente do Real Madrid, vítima de coronavírus

Antes de ser internado em estado grave, ex-dirigente de 76 anos passou oito dias com febre em casa, pois não queria contribuir com superlotação de hospitais

Por Da Redação - Atualizado em 21 mar 2020, 19h56 - Publicado em 21 mar 2020, 19h52

Lorenzo Sanz, ex-presidente do Real Madrid, morreu neste sábado, 21, aos 76 anos, dias depois de ser internado em estado grave e de testar positivo para coronavírus. De acordo com a imprensa espanhola, ele convivia com problemas renais e circulatórios e era diabético. Sanz presidiu o clube espanhol entre 1995 e 2000, período em que a equipe conquistou, entre outros títulos, duas Liga dos Campeões (1998 e 2000). 

Sanz foi internado em 17 de março, depois de passar oito dias com febre. Seu filho, Fernando Sanz, que foi jogador do Real Madrid, contou que o ex-dirigente fez de tudo para evitar a internação e assim colaborar com a crise de saturação nos hospitais. Uma vez instalado na UTI, testou positivo para o coronavírus e viu sua situação piorar a cada dia.

O empresário iniciou sua carreira no futebol em 1985, quando assumiu o cargo de diretor do Real Madrid. Como presidente, foi o responsável pelas contratações de nomes como Roberto Carlos, Clarence Seedorf, Davor Suker e Pedrag Mijatovic – o último marcou o gol do título da Liga dos Campeões de 1998, que  encerrou um jejum de 32 anos sem o título europeu.

Hoje é o dia mais triste da minha vida. Nos deixou um grande pai e um grande avô, uma pessoa única, capaz de conseguir tudo que propôs. Mas sua maior conquista foi sua família. Papai, te amo e sei que sempre seguirá cuidando de nós”, escreveu o filho Fernando Sanz, que defendeu o Real Madrid entre 1996 e 1999, e hoje é dirigente da liga espanhola.

Continua após a publicidade

Publicidade